Segue-nos

País

Autoeuropa: Trabalhador faz “desabafo” viral, e publica recibo de vencimento

Publicado

em

Nas últimas semanas muito se tem falado sobre os trabalhadores da Autoeuropa. Em causa, agora, tem estado o facto de o estado português “assumir” os custos com as creches dos filhos dos funcionários que, a partir de meados de 2018, vão ter que passar a trabalhar aos sábados, de forma rotativa, mas obrigatória.

A notícia gerou uma onda de comentários nas redes sociais, com muitos portugueses a sentiram que esta é uma medida injusta.

Em “resposta” aos comentários sobre quanto ganham, e que regalias têm os trabalhadores da empresa, um trabalhador que se diz “farto de ler e ouvir a vomitarem autênticas diarreias mentais, depois de serem empranhados pelos media, a mando do patronato”,  publicou na quinta-feira um longo texto onde explica que condições trabalham, e quanto ganham, afinal, os trabalhadores da Autoeuropa.

A publicação ficou viral, e já tem mais de 9.000 partilhas no Facebook.

O post que Rui Miguel Torres, autor da partilha no Facebook, publicou, e que diz ser “de um camarada amigo”, começa por esclarecer que o autor está “farto de ser chamado de burguês, de privilegiado por trabalhar na Autoeuropa:

«FARTO DISTO!! JÁ CHEGA!!»

“Eu até tenho andado relativamente calado sobre esta situação toda, mas basta!! Farto de ser chamado burguês, de privilegiado por trabalhar na Autoeuropa. Farto de ver e ouvir pessoas (autênticos carneiros) a opinarem sem saber do que falam. Farto de ler e ouvir a vomitarem autênticas diarreias mentais, depois de serem empranhados pelos media, a mando do patronato.

Mais à frente, descreve como é, afinal, trabalhar na empresa, elencando as condições em que a maioria dos operários trabalham:

“Sabem lá o que é trabalhar 8 horas por dia numa linha de montagem. Agarrados a um pistolão para soldar que pesa kilos, nas carroçarias. Enfiados numa sala, máscara na cara a tirar cera ao pé de fornos a altas temperaturas, na pintura. Dobrados durante horas, de barriga para o ar, a apertar travões debaixo de um carro, ou de joelhos em cima de chapa viva na montagem final.

Com 2 intervalos de 7 minutos (sim, 7) em que tem que se escolher se, se vai à casa de banho, se, se bebe café, ou se come e ou se vai fumar, pois o tempo não dá para mais.

Refeição de 30 minutos (sim, 30), dos quais se gastam quase metade na viagem de ida e volta para o refeitório e na espera da refeição.”

Os vencimentos: quanto ganha, afinal, um trabalhador da Autoeuropa:

“Para ganhar, a média dos operários mais antigos, quase, QUASE 1000 EUROS. Para não falar, das novas contratações que não chegam aos 700 euros. 1800 euros de ordenado?”

Fica o post completo que inclui uma cópia de um recibo de vencimento:

Apaixonado por rádio e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para [email protected]

COMENTÁRIOS

Recomendamos




Recomendamos




TRENDING