Mundo

10 anos depois, ama de Madeleine McCann quebra o silêncio…

Entre várias acusações à actuação da policia portuguesa, esta testemunha não tem dúvidas de que o seu depoimento foi sintetizado e até ignorado garantindo que muita informação que deu fico perdida…

Dia 3 de Maio fará 10 anos que Madeleine McCann desapareceu, e apesar das muitas suspeitas, ninguém sabe o que aconteceu naquela noite.

Em 2007, uma ama que não se quis identificar e que trabalhou no resort onde os McCan estavam instalados , que  por diversas vezes prestou serviços de babysiter  aos filhos do casal, decidiu contar o que presenciou numa entrevista ao jornal inglês, “The Mirror”.

Passados 10 anos, esta “testemunha” da fatídica noite do desaparecimento de Madeleine diz que não mais se irá esquecer daquele dia e principalmente do desespero de Gerry McCann, quando andava pelas ruas a espreitar para debaixo dos carros , e que Kate terá ficado em estado de choque e que chorava repetindo várias vezes “eles levaram-na”:  “A Kate andava pra cima e pra baixo, tinha-lhe acontecido o pior… Chorava mas num estado quase catatónico, e Gerry estava desesperado, aquilo que mais recordo dele é de andar à procura debaixo dos carros, não consigo esquecer isso….”

A ama, acusa a actuação da policia portuguesa, que, segundo ela, levou perto de 90 minutos a chegar ao local após o telefonema sobre o desaparecimento da pequena Maddie e que durante a noite muita gente entrou e saiu do apartamento, contaminando o local, “Eu não entrei naquele apartamento, mas praticamente toda a gente o fez. Não havia ninguém lá para dizer,«Precisamos vedar isto agora»” . 

Garante ainda que o seu depoimento foi “resumido”, alegando que quando prestou declarações terá percebido que foram redigidas umas 5 páginas , mas que quando lho entregaram para o assinar este resumia-se a duas páginas, o que lhe parece uma clara evidencia de que a policia terá perdido ou ignorado  “uma grande quantidade de informação” 

Mas não foi só a policia que foi alvo de acusações, o resort Ocean Club da Paria da Luz, onde a família estava hospedada, segundo a ama, não era seguro, afirmando que as amas que trabalhavam lá passavam informação entre si apelando para não andarem sozinhas porque era perigoso.

Na entrevista ao  The Mirror  esta “testemunha” garante ainda que é impossível que os McCann estejam envolvidos no desaparecimento da sua filha, e que muitas pessoas lhe pergunta:  “Achas que os pais são culpados?” ao que responde de imediato “Não, de forma alguma, primeiro, os ‘timings’ segundo, onde estavam, as suas reacções, tudo… não é possível.”



																														
To Top