Segue-nos

Famosos

Juízes dão “nova oportunidade” a Vítor Soares: “Este coletivo gostou de ser enganado…”

“Penso que não foi feita justiça”, defendeu Rogério Jóia, comentador da CMTV…

Publicado

em

Por

Juízes dão “nova oportunidade” a Vítor Soares: “Este coletivo gostou de ser enganado…”
Reprodução/Redes sociais

Vítor Soares foi condenado a três anos de prisão efetiva esta sexta-feira, dia 25 de agosto, pelo Ministério Público como parte da leitura da sentença do processo ‘Semente em Pó’ que se realizou no Tribunal de Bragança.

Tânia Laranjo explicou, contudo, que o companheiro de Sónia Jesus, ex-concorrente do Big Brother, vai cumprir o resto da pena em prisão domiciliária e junto da família.

Leia também: Vítor Soares, companheiro de Sónia Jesus, condenado por tráfico de droga: “Saiu quase a sorte grande…”

Em análise à leitura da sentença, e após a reação de Sónia Jesus à saída do tribunal, o comentador Rogério Jóia defendeu na CMTV: “Efetivamente o tribunal deu mais uma oportunidade ao senhor Vítor Soares, mas eu tenho que fazer aqui um comentário porque não consigo dizer algo que não pense. Eu acho que há, infelizmente, juízes que gostam de ser enganados, a verdade é esta. Viu-se ao longo deste processo que se tentou através da prova testemunhal desresponsabilizar a conduta deste senhor e a verdade é que algumas pessoas iam dizer que as transferências de dinheiro eram para dívidas a este senhor, outras pessoas iam dizer que a droga também era delas, portanto houve aqui claramente uma conduta por parte das testemunhas no sentido de desresponsabilizar este senhor“, começou por dizer.

O comentador da CMTV referiu também: “E a verdade é que há juízes, por vezes, que gostam de ser enganados e eu penso que este coletivo gostou de ser enganado e então deu mais uma hipótese a este senhor e vamos ver se daqui a algum tempo não estamos aqui novamente numa outra situação parecida com este senhor, eu espero bem que não. Eu espero que este senhor tome juízo, que possa efetivamente acompanhar o crescimento dos filhos com outro tipo de conduta, é isto que eu espero, porque nenhum de nós gosta de ver, como é óbvio, coletivos de juízes a gostarem de ser enganados e em função disso penso que foi isso que aqui se passou“.

Rogério Jóia acrescentou que o contacto de Vítor Soares com os restantes arguidos do processo “pode acontecer por terceiras pessoas” e não se mostrou de acordo com a sentença: “Eu penso, para quem acompanhou este processo, que não foi feita justiça“.

TRENDING