Segue-nos

Famosos

Video: Liliana Campos emociona-se em direto ao recordar a perda dos pais

“Ai Cristina eu pensei que isto fosse mais fácil”, desabafou a apresentadora durante a conversa.

Publicado

em

SIC/Site

Esta sexta-feira, 01 de Março, Liliana Campos foi uma das convidadas de Cristina Ferreira no seu programa.

Assim, e à conversa com a apresentadora, o rosto televisivo começou por recordar a infância e os primeiros tempos em Angola.

No entanto, e quando lembrou a morte do pai, a cara do “Passadeira Vermelha” emocionou-se:

“(…) Foi muito de repente, desde que ele se queixou até partir foram seis horas, teve um aneurisma na aorta, na zona abdominal, rebentou, ele queixou-se e partiu em seis horas e portanto foi o choque…”, contou, revelando depois:

“A minha mãe e o meu irmão estavam a dormir (…) quando o meu pai teve um ataque cardíaco ao pé de mim e eu, sem saber o que é que havia de fazer, fui ao frigorífico buscar uma garrafa de água gelada e mandei-lhe para cima e ele voltou e eu entretanto gritei gritei, já tinha ligado para os Bombeiros (…) e ele acordou e ficou ali sentado no sofá (…) e quando ele está a sair de casa, ele diz-me: «Filha, vou morrer» e eu «Que disparate, vai lá agora morrer, não vai nada morrer” e ele disse «Não, eu vou morrer e tu tens de tomar conta da tua mãe e do teu irmão» e eu meti-me no meu carro para ir atrás da ambulância e já não vi mais o meu pai”, disse.

Liliana Campos referiu depois a importância que deu às palavras ditas pelo progenitor, considerando, já em lágrimas: “Eu tenho a certeza que se o meu pai soubesse o peso daquelas palavras nunca mas teria dito porque eu tomaria conta deles na mesma, mas sem abdicar de outras coisas que eu abdiquei para não falhar”, afirmou, sublinhando: “Ai Cristina eu pensei que isto fosse mais fácil”.

Após a morte do pai, a apresentadora tornou-se cuidadora do irmão e da própria mãe , que esteve doente cinco anos, quatro deles acamada sem se mexer, antes de partir.

Liliana recordou o facto de, na altura, encontrar no trabalho, em televisão, um escape:

“Vinha trabalhar e nunca faltei (…) eu enquanto estava aqui era a altura em que eu conseguia desligar um bocadinho de tudo aquilo que estava a acontecer. E eu estava a passar uma fase má a nível profissional, até que surge o ‘Passadeira Vermelha’ e foi um presente que caiu dos céus na pior altura na minha vida e eu tinha que agarrar aquela oportunidade…”, confessou.

O rosto da SIC falou depois de como comunicava com a progenitora, nos últimos momentos da sua vida:

“Quando eu chegava, ela olhava para mim, não sabia o meu nome. Chamava-me os nomes todos. Sabia que eu era filha dela. (…) Eu chegava ao Hospital e começava logo a puxar por ela, a falar, a falar e de repente a minha mãe já estava a reagir um bocadinho (…) eu tive de criar uma linguagem própria com ela”, admitiu.

No final, e como foi um grande apoio nos momentos mais difíceis, Rodrigo, o marido de Liliana, surpreendeu-a em direto.

Confere aqui a conversa emotiva:

Tenho 21 anos e sou formada em Comunicação. Apaixonada pelos media, acabei o curso e comecei a escrever aqui logo de seguida... Adoro rádio, televisão, música e sobretudo notícias... Todos os dias trago-te os destaques da vida dos famosos...

COMENTÁRIOS

Recomendamos




Recomendamos




TRENDING