Segue-nos

Famosos

Rebeca diz estar feliz, depois de luta contra o cancro

A cantora teve um cancro na mama e outro na tiróide…

Publicado

em

Rebeca / Instagram

Depois de uma fase difícil, a lutar contra dois cancros – um na mama e outro na tiróide – Rebeca mostra-se cheia de energia e positiva, com uma agenda preenchida. A artista portuguesa vai contar com um verão cheio de concertos.

“Estou muito feliz porque ainda cá estou, não morri”, começou por afirmar em conversa com os apresentadores José Figueiras e Ana Marques no programa ‘Alô Portugal‘, da SIC, nesta terça-feira, dia 23 de julho.

De seguida, recordou alguns dos momentos vividos recentemente, afirmando que esteve “seis meses fechada em casa”, antes de partilhar com o país a sua luta.

“Achei que estava a ser ainda mais infeliz. Com cancros, quimioterapias e radioterapias e não poder fazer aquilo que eu mais amo que é cantar, estava a ficar com uma depressão. Decidi, a partir de fevereiro, dar a cara e mostrar aquilo que eu era e a fazer os meus concertos”, acrescentou, referindo que realizou todos os espetáculos. “Entrava com peruca e no meio do concerto tirava a peruca”, partilhou.

Depois de perder o medo e surgir publicamente sem cabelo, Rebeca inspirou muitas pessoas. Empenhada em ajudar todos os que também lutam contra o cancro, a artista conta que já conseguiu ajudar algumas pessoas. “Cheguei a ter públicos à minha frente, ainda hoje, que me vão ver com peruca e depois tiram a peruca”, disse.

Apoio que quer continuar a prestar, tendo deixado ainda uma mensagem para encorajar os telespectadores. “Se ajudei só uma mulher já fico bem, mas sei que ajudei muito mais e quero ajudar. Se ainda cá estou, se consegui fazer todos os tratamentos, os outros também conseguem”, rematou.

Sou jornalista desde sempre, diria. Comecei na rádio, no tempo em que ‘explodiram’ as rádios locais. Mais tarde, o ‘bichinho’ do jornalismo regressou e eu voltei, desta vez para as revistas. Trabalhei 11 anos na Media Capital, na revista Lux. Gosto de artistas: actores, actrizes, cantores, gente da televisão… E gosto de escrever sobre eles, de conhecer o seu outro lado. Sou jornalista de formação, tenho a Carteira de Jornalista desde 1993 e isto é o que faço e farei. Para o resto da vida. Provavelmente.

COMENTÁRIOS

Recomendamos




Recomendamos




TRENDING