Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

“Paguem-me qualquer coisita”: Após desabafo, Toy foi atacado e emocionou-se na SIC

PUBLICIDADE

Toy revelou os ataque que sofreu após o desabafo: “Isto não mata mas mói…”

Publicado

em

Por

Toy foi um dos muitos músicos que tinha, este ano, inúmeros concertos marcados e que acabaram por ser cancelados e/ou adiados. Assim, e como forma a reinventar-se, o cantor tem assim aproveitado o seu talento para fazer outras coisas como por exemplo marcar presença em televisão para atuar ou até mesmo comentar, como faz nos programas diários do Big Brother-A Revolução.

PUBLICIDADE

“Quando percebi que o meu destino não era enriquecer, vi que tinha de rever toda a minha vida. A possibilidade de escrever, produzir, de já ser uma figura conhecida na televisão, fez com que comunicasse com toda a gente e dissesse que estava disponível para fazer outras coisas”, afirmou, à TV Guia.

O músico confessou ainda que, se antes da pandemia, as suas presenças em televisão eram “pro bono”- sem remuneração- com a Covid-19 as coisas mudaram: “Sempre estive disponível, fui sempre uma pessoa normal. O facto de não ter tiques de vedeta foi vantajoso, porque as pessoas estão à vontade comigo e eu também estou à vontade para lhes dizer que, se fazia coisas gratuitamente, agora não tenho trabalho. Por isso, por amor de Deus, paguem-me alguma coisa, pelo menos as despesas”.

Esta tarde, na SIC, o músico emocionou-se ao abordar o assunto depois de revelar que foi atacado nas redes sociais: “As pessoas dizem: ‘Vai mas é para as obras trabalhar…’ E vou, com todo o prazer! Eu já dei serventia a pedreiro. Estive na Alemanha dos 17 aos 25 anos, trabalhei 18 horas por dias, carreguei caixas de 80 quilos. Tenho o maior orgulho em ser uma pessoa verdadeira, honesta e ninguém tem nada que me apontar“, desabafou o músico.

Nesse seguimento, Toy pediu desculpa a João Baião pelo desabafo e concluiu: “Isto não mata, mas mói”.

PUBLICIDADE

COMENTÁRIOS

TRENDING