Segue-nos

Actualidade

Novo PM guineense promete um Governo “com todos” os signatários do Acordo de Conacri

O novo primeiro-ministro guineense, Artur Silva, de 61 anos, hoje investido no cargo, prometeu “para breve” o seu Governo que será integrado “por todos” os signatários do Acordo de Conacri, patrocinado pela comunidade da África Ocidental.

Publicado

em

Por

Novo PM guineense promete um Governo “com todos” os signatários do Acordo de Conacri

Bissau, 31 jan (Lusa) – O novo primeiro-ministro guineense, Artur Silva, de 61 anos, hoje investido no cargo, prometeu “para breve” o seu Governo que será integrado “por todos” os signatários do Acordo de Conacri, patrocinado pela comunidade da Africa Ocidental.

O Acordo de Conacri é um documento proposto pela Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO) e rubricado, em outubro de 2016, por líderes guineenses, visando acabar com a crise política no país lusófono.

Dois anos depois da assinatura do acordo, a crise ainda persiste.

A CEDEAO ameaçava aplicar sanções se até hoje não for nomeado um Governo com base do referido acordo, assinado pelos cinco partidos com assento parlamentar, o líder do Parlamento e o grupo dos 15 deputados expulsos do Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC).

Vencedor das últimas eleições legislativas, o PAIGC e outras duas formações políticas com assento parlamentar, a União para Mudança e o Partido da Convergência Democrática, todos subscritores do Acordo de Conacri, já anunciaram que não vão aceitar um primeiro-ministro que não seja nomeado na base do referido acordo.

Devido à falta de entendimento entre os signatários do Acordo do Conacri à volta da figura que era apontada como a consensual no âmbito daquele documento, o Presidente guineense decidiu escolher Artur Silva como primeiro-ministro.

Militante e dirigente do PAIGC, Augusto Artur António da Silva, nascido em Bissau, é engenheiro de pescas formado entre o Brasil e Inglaterra, que já desempenhou vários cargos governamentais, nomeadamente ministro das Pescas, dos Negócios Estrangeiros, da Educação, Juventude e Desporto.

Também foi ministro da Defesa guineense.

Artur Silva desempenhou igualmente as funções de conselheiro político e diplomático de Domingos Simões Pereira, na altura em que aquele chefiou o Governo, saído das eleições de 2014, mas, entretanto, demitido por José Mário Vaz.

MB // VM

Lusa/Fim

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

COMENTÁRIOS

TRENDING