Familia

Menino de 7 anos, doente terminal, tem um último desejo que está a emocionar a web

Um menino de 7 anos que sofre de uma doença terminal, está a comover a internet com um apelo muito especial: ele quer ser enterrado no mesmo caixão da sua mãe, para que ela possa tomar conta dele no céu.

Este pequeno guerreiro, Filip Kwansy, tem vivido no Hospital Great Ormond Street, em Londres, desde que lhe foi diagnosticado no ano passado uma leucemia, isto depois de aos 2 anos de idade ter tido uma luta contra uma neurofibromatose.

Infelizmente, os tratamentos para esta doença, que incluíram quimioterapia e o transplante de células falharam, e o cancro acabou por se espalhar para outras partes do corpo.

Agora Filip, de Colchester, Essex, está a receber cuidados paliativos para que os seus últimos dias de vida possam ser o menos dolorosos possível.

Tristemente, em 2011 também a mãe de Filip, Agnieszka, faleceu na Polónia de cancro, tinha apenas 33 anos.

Apesar de mal conseguir falar, Filip, agradeceu pessoalmente da sua cama de hospital a todas as pessoas que estão a fazer doações, para tornar realidade o seu último desejo, ser enterrado com a sua mãe.

Filip diz: «Obrigado por me ajudarem a realizar o meu desejo.»

O seu pai, Piotr Kwasny, de 40 anos, sabe que o tempo do seu filho é limitado, e está agora desesperado para angariar os perto de 7.500€ que faltam para sepultar o seu filho ao pé da sua mãe para toda a eternidade.

Piotr diz: «Ele diz que eu sou o seu anjo, que estou a cuidar dele aqui e que a sua mãe tomará conta dele quando ele chegar ao céu. Eu não sei como é que ele se lembra dela, já que ele era muito novo quando ela faleceu, mas já visitou a sua sepultura, quando ainda estava bem o suficiente para falar com ela. Filip quer ser sepultado com a mãe, então necessitamos de organizar as coisas para poder enterrá-los juntos.

Ele quer que a sua mãe olhe por ele, e eu só vou conseguir levar o Filip de volta para a Polónia. A sua madrasta e irmãos vão ter que ficar cá, já que eu não tenho os meios para arranjar os passaportes e transporte para todos. Estes são tempos stressantes e desgastantes para todos nós. Eu não imaginava que teria que enterrar um filho…nós devemos partir primeiro que os nossos filhos.»

O pai de Filip Piotr, também tem vários problemas de saúde, o que levam a que ele não possa trabalhar e não ter os meios necessários para o funeral do seu filho. E Filip está simplesmente muito doente para fazer esta viagem, ainda em vida.

«Os médicos não sabem quanto tempo de vida Filip têm. No hospital há um sino, e os pacientes que acabam os tratamentos e têm alta, tocam esse sino 3 vezes. O meu filho nunca vai tocar esse sino.»

Se quiseres ajudar  Filip a cumprir o seu último desejo, clica aqui e faz o teu donativo.

COMENTÁRIOS

To Top