Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Jason Derulo acusa a America Airlines de “discriminação racial”, após incidente

PUBLICIDADE

Jason Derulo acusou a American Airlines de racismo depois de um incidente no aeroporto de Miami, esta quarta-feira (8), durante o qual foi chamada a polícia…

Publicado

em

Por

Daily Mail

Jason Derulo acusou a American Airlines de racismo depois de um incidente no aeroporto de Miami, esta quarta-feira (8), durante o qual foi chamada a polícia.

PUBLICIDADE

Num vídeo feito pelo Dailymail, Jason Derulo explica o que aconteceu nos momentos que antecederam o incidente, à qual ele chama de “questão racial”.

O artista e a sua comitiva exigiram que o avião voltasse para o portão de embarque quando um amigo lhe contou que iam cobrar 4 mil dólares por 19 peças de bagagem que tinham de ser carregadas num voo separado.

O cantor de 27 anos disse que enquanto ele e os seus amigos estavam a desembarcar, o capitão saiu e começou a “amaldiçoá-los” e a obrigá-los a sairem do avião, e ainda mandou chamar 15 policias para os virem buscar.

Ele estava a mandar-nos para fora do avião, quando fomos nós que pedimos para sair. Eu estava do tipo, ‘Escute senhor, você não vai falar assim comigo, eu não sou o seu filho, não me fale nesse tom de voz'”.

PUBLICIDADE

O cantor disse que era “obviamente embaraçoso” para ele, sendo ele então uma figura pública mas Quando a polícia lhe pediu a identificação,  Jason diz  que começou a fazer um video directo para o Instagram, porque não iria deixar que nada o deitasse abaixo.

Foi neste ponto que eles perceberam quem era Jason Derulo e foi aí que houve uma “mudança” na maneira como o trataram.

O tom mudou por causa de quem eu sou. Não me podem tratar de certa maneira porque eu sou uma celebridade e porque eu tenho uma plataforma social. Se eu fosse o Joe qualquer, eu poderia muito bem estar agora algemado. É por isso que parece uma questão racial. Eu só quero que todos sejam tratados com respeito. No final do dia, recebem o que merecem“, disse Jason Derulo.

PUBLICIDADE

Enquanto isso, um relatório policial apresentado pelo Miami-Dade PD mostra outra versão da história.

De acordo com a People, um funcionário de uma companhia aérea teria dito à polícia que, ao verificar Jason Derulo e o seu grupo “cheiravam a canabis e estavam a ficar agressivos”.

O relatório também afirmou que Jason e os seus amigos se recusaram a dar as suas identificações para os funcionários da linha aérea quando desembarcaram e que inicialmente se recusaram a entregar a identificação para a polícia quando lhes pediram.

Antes de embarcarem no avião, o cantor e o seu grupo tinham chegado a apanhar um voo para Los Angeles, mas disseram que a sua bagagem não poderia ser carregada no mesmo voo em que estavam viajando.

PUBLICIDADE

Pouco depois do avião sair do portão de embarque da pista, um membro do grupo, que tinha ficado para trás para apanhar um voo posterior com a bagagem, chamou Jason para lhe dizer que iriam cobrar tanto o bilhete como as malas.

Mais tarde ele publicou uma foto de um empregado de companhia aérea e escreveu: “Gastei milhões na sua companhia aérea nos últimos dez anos entre mim e todo o meu pessoal, mas ainda vivencio discriminação racial hoje no aeroporto de Miami!!! Chamou 15 policiais por causa de mim como se eu fosse um criminoso! (…) Quero respostas.”

Desde 2005 que te conto, todos os dias, as histórias mais frescas sobre música, famosos e redes sociais... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para analeao@hiper.fm

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING