Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Irmão de Cláudia Amaral recorda últimos momentos: “Dizia que estava a morrer, ninguém a socorreu…”

PUBLICIDADE

“Morreu de tristeza”, confessa o irmão que revela ainda que Cláudia contactou o Presidente da República para tentar ter a mãe de volta…

Publicado

em

Por

Reproduções/Redes sociais

Cláudia Amaral, a jovem portuguesa que sofria de uma doença rara, a progeria, que a fez envelhecer sete vezes mais rápido que o normal, morreu no passado dia 19 de novembro, aos 23 anos de idade.

PUBLICIDADE

Desde então, a família tem procurado revelar a história de sofrimento da jovem, que ficou impedida de receber apoio da mãe, na sequência da detenção desta por alegadas injúrias a uma juíza.

Depois de o pai de Cláudia Amaral ter estado na SIC, onde revelou como a companheira foi impedida de estar no funeral da filha como aqui contámos, o irmão esteve hoje no programa “Linha Aberta” com Hernâni Carvalho.

A família acredita que Cláudia Amaral morreu de tristeza com a ausência da mãe, e que a jovem tentou tudo para ter a mãe de volta, tendo até contactado através de carta o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa: “Mandou mensagens para o Presidente [da República] e para o juíz. Não houve resposta”, declara.

Sobre os últimos momentos de Cláudia Amaral, o irmão revelou: “Ela foi mandada para o hospital, e pediu por socorro lá dentro, e a médica não conseguiu fazer nada. A minha irmã dizia que estava a morrer, e… ninguém a socorreu a tempo”, confessa em lágrimas.

PUBLICIDADE

Veja aqui o vídeo.

COMENTÁRIOS

TRENDING