Animais

Hospital de Madrid abre as portas aos cães das crianças internadas

O Hospital Universitario Rey Juan Carlos de Móstoles, em Madrid, colocou em marcha uma iniciativa pioneira para fazer os dias das crianças internadas nas suas dependências mais felizes.

Todas as terças-feiras, das cinco às seis da tarde, aqueles que tiverem animais de estimação podem encontrar-se com os seus amigos de quatro patas, sempre que cumprirem as condições básicas de higiene e segurança.

A iniciativa, associada ao plano de saúde Plan de Humanización de la Asistencia Sanitaria, impulsionado pela Comunidad de Madrid, tem por objetivo melhorar a atenção para com os pacientes, personalizando os seus cuidados.

Como conta o El País, no caso das crianças, trata-se, acima de tudo, de contrastar o ambiente hostil hospitalar com algo que lhes consiga proporcionar ambiente familiar, como é o caso dos animais de estimação, da comida de casa e os seus brinquedos, como explica Pablo Bello Gutiérrez, pediatra:

“Com isto, conseguimos um melhor estado geral de saúde e um combate mais eficaz ao tédio que resulta das longas horas de internamento. Por conseguinte, conseguimos, um período de internamento mais curto.”

Podem usufruir deste programa as crianças que tenham um animal de estimação, que estejam internados e que estejam e que tenham entre um e 15 anos. A raça do animal não pode constar, contudo, na lista das potencialmente perigosas em Espanha (segundo RD 287/2002) e deve ter as vacinas obrigatórias em dia.

Antes de entrar no hospital, o animal de estimação deve estar devidamente escovado, deve ter feito as suas necessidades e tem de estar acompanhado pelo seu cuidador durante todo o tempo da visita.

“As crianças que requerem um internamento especial, tem de esperar para verem o seu animal de estimação… Estão excluídos deste programa as crianças que estão em isolamento, os que precisam de oxigénio, os que têm problemas de mobilidade e os que não se encontram em condições clinicas estáveis.

Os restantes, podem receber as visitas dos seus amigos caninos”, referiu o pediatra Pablo Bello Gutiérrez, acrescentando que, para requererem a visita, terão de preencher um formulário disponível no Servicio de Información y Atención al Paciente.

Assim que a iniciativa tenha adesão, a ideia é ampliá-la, como explica o especialista: “Começamos com um dia por semana e, se verificarmos que a experiência do doente e da família é boa, a ideia é estendermos a iniciativa. E mais, se tudo correr bem, o objetivo será, ate incorporar ‘enfermeiros’ caninos para ajudarem a superar doenças em pediatria!

COMENTÁRIOS

To Top