Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Exclusivo: Jéssica das Neves reage a vídeo e arrasa Joana: “Não lhe admito…”

PUBLICIDADE

“O copo vai entornar e eu vou à polícia. Eu não sou barraqueira…”, disse Jéssica das Neves à Hiper Fm…

Publicado

em

Reprodução/Redes sociais

No dia de ontem, Joana Albuquerque foi jantar com Pedro Alves ao restaurante onde trabalha Jéssica das Neves. A situação gerou polémica, com as duas jovens a partilharem reações nas redes sociais, como pode recordar aqui e aqui.

PUBLICIDADE

No seguimento deste episódio, contactámos Jéssica das Neves, que reagiu ao vídeo que foi publicado originalmente na conta de Pedro Alves no Instagram: “Eu acho que agora não é questão de fazer frente, mas acho que não tenho de me esconder mais, porque já chega. É uma miúda, tem 21 anos, portanto ela e as fãs dela têm de se acalmar…“, começa por explicar.

A jovem detalhou pormenores do jantar de ontem: “Ontem entraram uma turma de pessoas com a Joana no meio e o Pedro [Alves]. Entraram, a Joana sempre a olhar, sempre a olhar…“.

Olhou várias vezes para mim, inclusive estava de costas para mim. Quando entrou, abriu os olhos e a boca, eu percebo porque era um choque. Eu também abri a boca porque estava de máscara, mas ela não estava. Acabei por perceber e acho que não tem grande relevância. É normal, eu nunca me tinha cruzado com ela“, conta.

Se ela queria falar comigo, poderia ter falado comigo. Chamava-me e eu ia. Ou ia ou não ia, o máximo que poderia levar como resposta seria um ‘não’. Eu sou uma pessoa educada, não venho das barracas…“, prosseguiu Jéssica, que partilhou a sua reação por saber que estava a ser filmada.

PUBLICIDADE

Fazer-me a mim de plano de fundo para fazer um videozinho, no meu local de trabalho, não lhe admito! E fiquei picada, fiquei mesmo picada! Acho que é uma pessoa que não é formada, não tem valores nenhuns. Se fosse numa praia ou numa discoteca, onde ela quisesse, já era horrível, já era de uma imaturidade…

O copo vai entornar e eu vou à polícia

Na sequência deste episódio e dos insultos e ameaças que tem recebido nas últimas semanas, Jéssica das Neves revela que se já atingiu “um limite”.

Já estou farta de a desculpar… Eu já não consigo desculpá-la, agora já não gosto dela. Porque eu já dei uma entrevista em que inclusive não falei mal dela, acabei por tentar dizer aquilo que ela me fazia, os ataques e os insultos que recebia e desculpá-la porque ela é uma miúda. Já chega, já estou cansada! Não é no meu local de trabalho que se faz uma coisa destas“, revela.

PUBLICIDADE

Por isso, Jéssica revela que poderão resultar medidas mais graves: “Eu abro as mensagens todas, abro todos os comentários, tiro print, eu gravo tudo. E no dia em que me apetecer eu vou à polícia… O copo vai entornar e eu vou à polícia. Eu não sou barraqueira, nunca vou bater na Joana porque eu não a conheço. Mas que acho que é uma pessoa mal formada? Acho. Ao dirigir-se ao meu trabalho, ultrapassa a idade dela. É mal formada, não tem noção“.

Acerca das ameaças dos fãs da designer, Jéssica afirma estar “cansada”: “Quer dizer, ela que na casa dela disse que era vítima de bullying por ser um bocadinho mais escurinha, ela é um branco mais escuro. E agora as fãs dela podem todas vir atacar-me e aí já não é bullying. Se calhar a Joana tem de estudar um bocadinho mais. E só é racismo quando é com ela, porque quando é com os outros já não“.

Ela tem que entender isso. Não entende à primeira, não entende à segunda, se calhar vai entender de maneira mais grave. Ou isto acaba ou eu vou [a tribunal]… Eu não vou viver uma vida assim. Não faz sentido, isto é uma estupidez“.

Sobre o vídeo em que Pedro Alves gravou Joana, Jéssica não esconde o incómodo pela situação: “Não é ela que me filma, acho que não se faz. Se calhar estou a exagerar, mas estou cansada. Nunca tive este estilo de vida, nem com 15 anos fazia isto com as minhas amigas ou inimigas

“Isto não se faz”

Em declarações à Hiper Fm, Jéssica das Neves mostra-se triste pela situação e não é tanto por a envolver a si, mas pelo possível impacto que a mesma situação teria noutras jovens.

PUBLICIDADE

Eu sou uma pessoa que tem uma grande estabilidade emocional. Sou muito dura comigo mesma, eu não choro por nada e isto revolta-me não é por ser comigo. Se fosse outra rapariga ou já se tinha suicidado ou já não saia de casa, ou já se tinha despedido outra vez, era um drama. Não se faz, é perseguição, isto é bullying“, afirma.

Eu receber mais de 100 comentários por dia, isto é bullying. Se eu for com isto para a frente, a lição que ela vai aprender é a não fazer isto com mais ninguém. Não vai fazer isto com mais ninguém. Ela tem de aprender que isto não se faz. Imagina uma miúda mais nova ou da idade dela e um bocadinho mais fraquinha, imagina como é que se iria sentir?“, acrescenta.

Escrevo sobre tudo e em qualquer circunstância. Movo-me pela vontade de contar histórias e adoro escrever sobre a televisão, os reality shows e os famosos, entre muitas outras coisas...

COMENTÁRIOS

TRENDING

PUBLICIDADE