Segue-nos
PUBLICIDADE

Familia

Este homem já adotou 40 crianças órfãs, e que sofrem de doenças terminais

PUBLICIDADE

«O segredo é amá-los como se fossem teus. Eu sei que eles estão doentes. Eu sei que eles vão morrer. Eu faço o meu melhor enquanto ser humano, e deixo o resto nas mãos de Deus…»

Publicado

em

Este homem passou os últimos 20 anos da sua vida a tomar conta de crianças que sofrem de doenças terminais.

PUBLICIDADE

Mohamed Bzeek, e a sua falecida mulher, Dawn, começaram a olhar por crianças doentes nos anos 80. Segundo o Los Angeles Times, eles olhavam sobretudo por crianças que tinham pouco tempo de vida.

«O segredo é amá-los como se fossem teus. Eu sei que eles estão doentes. Eu sei que eles vão morrer. Eu faço o meu melhor enquanto ser humano, e deixo o resto nas mãos de Deus,» diz Bzeek de 62 anos.

O casal também tomou conta do seu filho, Adam de 19 anos, que sofre de nanismo, e da doença dos ossos frágeis.

Bzeek, que chegou aos Estados Unidos em 1978, como estudante, toma agora conta de uma criança de seis anos, que para além de paraplégica, é também cega e surda.

PUBLICIDADE

Bzeek acrescenta: “Eu sei que ela não consegue ouvir ou ver, mas eu falo constantemente com ela. Ela tem sentimentos. Ela tem alma. Ela é um ser humano.»

Segundo a Drª Suzanne Roberts, encarregue do caso desta criança no Children’s Hospital Los Angeles, a mesma já estaria morta senão fosse Bzeek.

Melissa Testerman, que coloca crianças não desejadas, com pais adoptivos, também elogiou o trabalho levado a cabo por este homem, natural da Libia.

PUBLICIDADE

«Se alguém nos liga e nos diz “esta criança precisa de ir para uma casa de abrigo”, só há um nome no qual pensamos,» diz Melissa Testerman.

«Ele é o único que aceita ficar com uma criança que provavelmente não irá sobreviver.» Bzeek, de Los Angeles, já viu dez crianças que ele levou para sua casa, morrerem. Também tu podes fazer um donativo através do crowdfunding, criado para Bzeek.

Apaixonado por rádio e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para pedrolopes@hiper.fm

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING