Segue-nos
PUBLICIDADE

Mundo

Ela tem síndrome de down, e recebeu um emocionante convite para o baile de finalistas

PUBLICIDADE

Publicado

em

Um estudante do secundário perguntou à irmã mais nova do seu melhor amigo, portadora de Síndrome de Down, se ela queria ser o seu par para o Baile de Finalistas.

PUBLICIDADE

Shaedon Wedel, finalista na Escola Newton High, no Kansas, perguntou a Carlie Wittman, de 15 anos, se ela queria ir ao baile com ele na sexta-feira.

Apesar de Carlie ser portadora de Síndrome de Down, ela é tal e qual outra caloira,e aceitou de imediato o convite.

Shaedon, de 18 anos, apareceu na porta de entrada da casa de Carlie com flores, Doritos e uma t-shirt onde se podia ler:

«Eu sei que sou um Nacho, o teu típico Dorito, mas vou perguntar: queres vir ao Baile de Finalistas comigo?»

PUBLICIDADE

Entretanto Carlie diz entusiasmada: «Oh meu Deus, oh meu Deus!» Os Doritos são o petisco preferidos de Carlie, algo que Shaedon sabia, já que a conhece à já 7 anos.

Shaedon disse ao KWCH12: «Ela só trouxe alegria à minha vida, ela faz rir todos aqueles que estão junto dela, ela tem sempre um sorriso na cara. Ela é fantástica.» Falando do problema de saúde de Carlie, Shaedon acrescentou: «Eles merecem o mesmo que as outras pessoas.»

PUBLICIDADE

Shaedon disse ainda ao Yahoo Style, que o plano original era levar esta caloira ao Baile juntamente com o seu irmão mais velho. «No início deste ano o meu melhor amigo Carson e eu estávamos a planear levar Carlei juntos ao Baile. Mas com o decorrer do ano lectivo Carson conheceu a sua namorada, e assim decidimos que apenas eu levaria a Carlie.»

Shaedon diz que Carlie está a planear ir ao baile no mesmo grupo que o seu irmão mais velho, e a sua namorada.

Ele diz: «Vai ser super fantástico. Eu quero que ela tenha o vestido de baile com que sempre sonhou, como o da Cinderela.» Esta proposta tão simpática, foi gravada em vídeo e posteriormente colocada online e já tem mais de 110.000 retweets, e mais de 480.000 gostos. Shaedon desde então tem obtido imenso apoio e diz: «Nos últimos dias eu tenho recebido mensagens directas no Twitter e a maior parte delas com comentários positivos.

É claro que existem comentários que dizem que eu faço isto só para ter atenção. Mas isso nem me passou pela cabeça quando postei o vídeo. Eu acredito que a atenção vai aumentar a consciencialização nas pessoas, de que quem sofre de uma deficiência merece e precisa da mesma atenção que as outras. Eu estou grato por toda a positividade que tem vindo daqui.»

PUBLICIDADE

Confere o vídeo com o momento do pedido:

Apaixonado por rádio e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para pedrolopes@hiper.fm

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

COMENTÁRIOS

TRENDING