Segue-nos

Animais

Duas girafas brancas, raríssimas, foram filmadas no Quénia

PUBLICIDADE

O pelo branco deriva de uma condição rara, geralmente confundida com o Albinismo: o leucismo é uma condição em que há perda de múltiplos tipos de pigmento, e resulta numa cor branca, pálida ou irregular…

Publicado

em

Duas girafas brancas, raríssimas, foram filmadas no Quénia

As girafas são um dos animais mais encantadores, e muitos acreditam que são uma mistura de camelo e leopardo, tanto que o nome científico original é “G. camelopardalis

Em 2016, um estudo mostrou existirem quatro tipos diferentes de girafas, cada um deles com uma característica de pelagem diferente.

PUBLICIDADE

A girafa-da-somália tem manchas na cor de fígado, e com linhas brancas bem definidas. A girafa-masai tem manchas mais irregulares, em formato de videira, e com a coloração semelhante à do chocolate.

A girafa-núbia (a G. camelpardalis “original”) tem manchas grandes em todo o corpo, menos nas patas.

Agora, o que chamou a atenção nos últimos dias, foram dois exemplares de girafa completamente brancos, que são extremamente raros.

PUBLICIDADE

As primeiras girafas brancas foram vistas na Tanzânia no ano passado, mas agora, pela primeira vez conseguiram filmar duas!

O vídeo das girafas foi captado no Ishaqbini Hirola Conservacy, no condado de Garissa, no Quénia:

PUBLICIDADE

No início deste ano, em junho, o Programa de Conservação Hirola (HCP) disse em uma postagem no blog que as girafas foram relatadas pela primeira vez por um aldeão local.

O pelo branco deriva de uma condição rara, geralmente confundida com o Albinismo: o leucismo é uma condição em que há perda de múltiplos tipos de pigmento, e resulta numa cor branca, pálida ou irregular. O albinismo, por outro lado, é causado por uma redução no pigmento de melanina.

A principal maneira de diferenciar os dois tipos é através dos olhos. Os sofredores de albinismo têm uma perda de
cor semelhante ao cabelo e à pele, mas também têm isso nos olhos. Os olhos pálidos ou, muitas vezes, os olhos cor-de-rosa, ou vermelhos, são comuns à medida que os vasos sanguíneos se mostram, enquanto no leucismo isso é incomum.

Apaixonado por rádio, notícias e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web...

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

COMENTÁRIOS

TRENDING

v