Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

“Bumba na Fofinha” desabafa sobre saúde mental: “É normal estarmos na m****…”

PUBLICIDADE

O texto, escrito por Mariana Cabral, mais conhecida por “Bumba na Fofinha”, já está viral nas redes sociais…

Publicado

em

Bumba na Fofinha/Instagram

Mariana Cabral, mais conhecida por “Bumba na Fofinha”, recorreu à sua conta de Instagram, esta segunda-feira, 18 de janeiro, para partilhar um desabafo arrebatador e importante sobre saúde mental.

PUBLICIDADE

A youtuber e humorista partilhou uma foto a preto e branco onde surge de lágrimas nos olhos e começou por normalizar a tristeza que as pessoas sentem, em determinados momentos da vida, sobretudo atualmente, com a pandemia da Covid-19:

“Tenho dias assim. Dias em que estar sozinha é solitário mas estar acompanhada é demais. Dias em que me apetece um cigarro às 9h da manhã, como uma velha dona de cabaré. Dias em que o meu cérebro, em vez de dormir, faz-me a simpatia de projectar detalhadamente os piores cenários possíveis de tudo…”, começou por escrever.

“Bumba na Fofinha”, como é conhecida, referiu que estes estados são normais e há que perceber que ninguém está sozinho e que toda a gente passa por momentos menos bons.

Deixou depois algumas considerações importantes:

PUBLICIDADE

“1) É normal estarmos na merda. 2) Ninguém é fraco por se mostrar como está (isto é, na merda) e 3) Nunca caiam no erro de achar que estão sozinhos na merda, por muito que se rodeiem de pessoas que parecem estar a reagir “melhor” que vocês”, escreveu.

“É normal termos medo, por nós, pelos nossos e pelo desconhecido que aí vem”

Sobre este novo confinamento, semelhante ao que aconteceu nos meses de março e abril de 2020, Mariana Cabral deu uma palavra de alento a todos:

“Ao contrário de Março, esta é a recta final. Há um fim à vista, por muito que demore a chegar. Até lá, tentem ser vocês a controlar o loop e não o contrário. Façam zooms, conversem, encharquem-se em vinho, chorem, façam pão (…) aquilo de que precisarem para se manterem à tona“, sugeriu.

PUBLICIDADE

E terminou depois: “Apoiem-se nos vossos e, se precisarem, em profissionais. Um fardo partilhado pesa bem menos. Tenho-o feito e ajuda de forma inquantificável. A Linha de Apoio Psicológico do SNS existe no 808 24 24 24. Força nesses corações”.

O texto conta, até à data, com mais de oito mil comentários, 140 mil gostos e milhares de partilhas.

Adoro rádio, televisão, música e sobretudo notícias... Todos os dias trago-te os destaques da vida dos famosos...

COMENTÁRIOS

TRENDING