Segue-nos

Famosos

Antigo diretor do Porto Canal ‘reage’ à saída de Maria Cerqueira Gomes para a TVI

A antiga apresentadora do Porto Canal mudou-se para a SIC e Bruno Costa Carvalho ‘reagiu’ nas redes sociais…

Publicado

em

Maria Cerqueira Gomes/Instagram

Foi revelada finalmente a nova apresentadora do “Você na TV”, que se junta a Manuel Luís Goucha já a partir de Janeiro próximo.

Maria Cerqueira Gomes foi a “escolhida” e foi esta terça-feira apresentada pelo apresentador, em direto no programa das manhãs:

“A partir de agora vai saber quem vai estar em breve ao meu lado (..) a este Manel vai se juntar esta Maria”, começou por dizer Manuel Luís, mostrando depois imagens da apresentadora.

Maria esteve há cerca de dois meses no programa e na altura, Manuel Luís Goucha confessou ter adorado a conversa e a forma de comunicar da jovem.

“Em breve a Maria e o Manel vão estar no “Você na TV”, terminou.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Está apresentada a nova dupla das manhãs: o Manel e a Maria! 😊

Uma publicação partilhada por Manuel Luis Goucha (@mlgoucha) a

Ora, o novo rosto da TVI conta com muita experiência “nos diretos”, uma vez que já faz televisão há 12 anos, naquele que foi o canal onde começou, o Porto Canal.

Agora, e depois do anúncio da nova cara do “Você na TV” e consequentemente da TVI, o antigo diretor do canal do Norte ‘reagiu’ nas suas redes sociais.

Na sua página de Facebook, Bruno Costa Carvalho começou por recordar a ida da comunicadora para o Porto Canal:

“Estávamos no distante ano de 2006 quando a Maria Cerqueira Gomes me apareceu num casting feito pela produção do Porto Canal.”, começou, acrescentando depois: “Contratei-a de imediato e coloquei-a a apresentar o principal programa do canal, tendo ela experiência zero.”

No final, o ex-diretor mostrou-se orgulhoso da sua ‘aposta’ e desejou as maiores felicidades a Maria C. Gomes:

“Fez um óptimo trabalho e só me surpreende o tempo que demorou a chegar a um dos 3 grandes canais nacionais. Parabéns ao Manuel Luís Goucha que viu nela a substituta da Cristina Ferreira. Acho que a Maria não lhe fica nada atrás. É com enorme satisfação que vejo isto acontecer. Com franqueza, já vi acontecer a várias pessoas, tendo sempre ficado com a sensação agradável de dever cumprido. Boa sorte Maria!”, terminou.

Famosos

Rui Maria Pêgo: “Ninguém pode ser convertido em nada. Somos o que somos.”

O filho de Júlia Pinheiro esteve no programa “5 Para a Meia Noite” e respondeu abertamente as todas as questões que lhe foram feitas…

Publicado

em

Mafalda Veiga/Instagram

Esta quinta-feira, 17 de Janeiro, foi para o ar mais um “5 para a meia noite”, na RTP1.

Rui Maria Pêgo foi um dos convidados do programa e esteve na rubrica “Pressão no Ar”, que consiste num conjunto de perguntas ao entrevistado.

Assim, e confrontado com a questão: “Quais as três pessoas em Portugal que gostavas que calassem mesmo a boca?”, o filho de Júlia Pinheiro respondeu de imediato:

“Maria José Vilaça [a psicóloga que defende que a homossexualidade é uma doença] (…) Maria Leal e tenho uma péssima, não vou dizer”, começou por dizer, atirando de seguida o terceiro nome: “Mafalda Veiga”, confessando: “Mas é porque eu não gosto muito da música mas há pessoas que gostam muito”.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

A julgar pelo sorriso, concluímos que o @ruimariapego queria mesmo vir à #pressãonoar! 😀 #5meianoite #rtp

Uma publicação partilhada por 5 Para a Meia-Noite (@5meianoite) a

Mais à frente, e ‘pegando’ na primeira resposta dada pelo animador de rádio, Inês Lopes Gonçalves questiona: “O que é que tu dirias a Maria José Vilaça?”, ao que Rui Maria Pêgo responde:

“Eu diria que… Acho que o grande problema de Maria José Vilaça é não ter experimentado nada que a fizesse realmente feliz. Aliás, há lá um momento em que ela diz, numa entrevista,«podia ter me acontecido a mim, eu estive perto de que me acontecesse». Se calhar podia ir passar umas férias com umas amigas, para animar, não é? ‘Vai Vilaça que é mesmo tua’”.

Num tom mais sério, o filho de Júlia Pinheiro ainda reforçou:

“É gravíssimo que alguém crie um grupo e que venda uma coisa como uma terapia de conversão. Ninguém pode ser convertido em nada. Somos o que somos e não temos se quer que ter dúvidas”.

Vê a entrevista na íntegra aqui:

Continuar a ler

TRENDING