Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Alda Gomes sofre de artrite reumatóide há 10 anos

PUBLICIDADE

“Não me conseguia levantar da cama. As minhas mãos começaram a deformar-se…”

Publicado

em

Alda Gomes / Instagram

Recentemente, fez parte do elenco de “Prisioneira”, novela da TVI.

PUBLICIDADE

Por outro lado, Alda Gomes, de 40 anos, está envolvida num projecto com o namorado, Vasco Teodoro, na área da produção musical. De resto, vão produzir o novo álbum de João Pedro Pais.

Em entrevista ao site ‘Notícias ao Minuto’, a actriz recordou o tempo em que descobriu que sofria de Artrite Reumatóide. Na altura, tinha 30 anos e ainda não percebia o que se passava consigo.

“Na altura em que estava a fazer a novela ‘Perfeito Coração’ para a SIC. Tinha acabado de fazer 30 anos e foi muito complicado. Os meus sintomas de artrite reumatóide apareceram em 2009, há dez anos, mas a doença só me foi diagnosticada em agosto de 2010. Fiz a novela toda em 2009 até janeiro de 2010 com artrite reumatóide e não sabia o que é que tinha. Fisicamente não estava bem, tinha dor crónica, não me conseguia levantar da cama, não percebia o que é que era, as minhas mãos começaram a deformar-se e andava em todo o lado e mais algum, de todo o tipo de medicina, e não me conseguiam dizer. Só mesmo em 2010 quando fui ao Instituto Português de Reumatologia me fizeram o diagnóstico”, conta.

Alda Gomes relata que o pior era não saber o que tinha: “O pânico de não sabermos o que temos. Desde fibromialgia, esclerose múltipla, túnel cárpico e coisas piores ainda… puseram na minha cabeça que podiam ser todos estes tipos de doenças e eu achava que tinha tudo. Foi um processo muito complicado. No ano seguinte não tive grande trabalho, o ano de 2011 foi péssimo. É complicado. Temos de gerir tudo de maneira a que exteriormente estejamos impecáveis, irrepreensíveis, perfeitas.”

PUBLICIDADE

Hoje, apesar dos altos e baixos, a doença está controlada e fez Alda Gomes mudar de atitude. “Perfeitamente controlada, é uma doença crónica…. Tenho as minhas mazelas e marcas que esta doença me trouxe. (…) Estou agradecida pelo facto de estar aqui e poder trabalhar. Ter este privilégio que há pessoas que não têm. Esta doença trouxe-me muita coisa boa, trouxe-me de volta ao meu encontro”, reflecte.

A actriz reconhece que não é mais a Alda de há 10 anos: “Sou uma pessoa completamente diferente, não me sinto a típica estrela de televisão, nunca me senti. E esta doença também me trouxe o lado dessa consciência, que isto não é tudo. Trabalhar em cinema ou televisão não é o que eu sou. Eu sou um ser humano. Não me defino pela minha profissão. Tenho o meu próprio percurso, sou a Alda e tenho que me relembrar disso muitas vezes. A doença artrite reumatóide trouxe-me essa consciência, de vir ao meu encontro. (…) Foi uma chapada de ‘bora lá acordar’, eu tenho um trabalho para fazer nesta vida que é ser serena, verdadeira e honesta comigo mesma, amar-me incondicionalmente. Estou a tentar aprender”, declara.

Sou jornalista desde sempre, diria. Comecei na rádio, no tempo em que ‘explodiram’ as rádios locais. Mais tarde, o ‘bichinho’ do jornalismo regressou e eu voltei, desta vez para as revistas. Trabalhei 11 anos na Media Capital, na revista Lux. Gosto de artistas: actores, actrizes, cantores, gente da televisão… E gosto de escrever sobre eles, de conhecer o seu outro lado. Sou jornalista de formação, tenho a Carteira de Jornalista desde 1993 e isto é o que faço e farei. Para o resto da vida. Provavelmente.

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING