Mundo

Viúva do mergulhador herói presta tributo e deixa mensagem emotiva às 12 crianças: “Não se culpem…”

A esposa do mergulhador tailandês que não resistiu durante o resgate dos 12 jovens futebolistas presos na gruta com o seu treinador, prestou uma homenagem emocional ao marido, enquanto pediu para que as crianças não “se culpassem pelo desaparecimento do marido”.

Saman Kunan, 38 anos, ex-integrante da elite dos Navy SEALS tailandeses, foi a única vítima numa operação multinacional para salvar os meninos e o seu treinador, depois de as chuvas das monções os prenderem na gruta em Chiang Rai, no norte da Tailândia.

A esposa Valeepoan Kunan recorreu ao Instagram para partilhar várias fotos do seu marido, e do casal.

No dia em que foram reveladas as primeiras imagens dos jovens, a sorrir e a acenar já na cama do hospital, Valeepoan Kunan quebrou o silêncio, e divulgou uma mensagem sentida no Instagram, acompanhada de uma imagem de Saman Kunan a preto e branco.

“Sinto a tua falta. Vou amar-te como és do fundo do coração… de agora em diante quando acordar.. quem vou beijar?”

Durante as operações de resgate, houve quem considerasse que o treinador da equipa de futebol foi imprudente ao levar os rapazes para o interior da gruta. Valeepoan Kunan desculpa-o e fez um sentido pedido aos rapazes. “Quero dizer aos rapazes, por favor não se culpem”, revelou aos jornalistas.

Saman Kunan era praticante de triatlo, e gostava de desportos de aventura. Deixou a Marinha em 2006, e começou a trabalhar no aeroporto de Suvarnabhumi.

Saman nunca perdeu a ligação com os colegas, e ainda continuava a participar de algumas atividades da unidade onde tinha estado.

Juntou-se às operações na gruta no dia 1 de julho.

COMENTÁRIOS

To Top