Segue-nos
PUBLICIDADE

Animais

Ursos famintos imploram por restos, obrigados a ver famílias a jantar em restaurante à beira-rio

PUBLICIDADE

Publicado

em

Por

Um urso castanho olha, ao longe, para uma família a jantar num restaurante, junto ao rio, de dentro das grades da sua jaula, na Arménia.

PUBLICIDADE

Uma parte das grades cobre uma pequena parte de rocha, e uma outra parte de água, pelo que os ursos podem dar um pequeno mergulho…

Mas a outra parte obriga os pobres ursos a viverem à mercê de restaurantes, esperando que, no final de cada refeição as pessoas atirem os restos que sobram dos pratos…

Como estes, muitos outros ursos vivem em pequenas jaulas para entretenimento de restaurantes, lojas e espaços comerciais por toda a Arménia.

O caso foi reportado na Arménia, antigo país da extinta União Soviética que tem, por tradição, a captura para entretenimento de milhares de ursos, deixando os direitos do animal para segundo plano, como conta o Daily Mail.

PUBLICIDADE

Não é incomum ver um urso numa pequena jaula, junto a um restaurante ou a um centro comercial. Os ursos, são capturados e mantidos em cativeiro a vida inteira, de forma a chamar turistas ou a entreter os donos dos referidos espaços comerciais, simplesmente.

Ciente desta realidade a organização britânica International Animal Rescue (IAR) tem uma ação em curso, a The Great Bear Rescue, onde o objetivo é o de resgatar na Arménia os ursos e devolvê-los ao seu habitat natural.

PUBLICIDADE

Em declarações ao jornal Daily Mail, Alan Knight, diretor executivo da organização refere:

“Eu vi as condições em que estes ursos estão a viver, com os meus próprios olhos, e posso confirmar que são terríveis! Alguns deles estão a viver há anos em jaulas minúsculas, a sobreviver apenas de restos e envoltos em sujidade, água estagnada e as suas próprias fezes!

Alguns destes ursos soltam a sua raiva ao baterem com a cabeça contra as grades das jaulas ou a tentarem subir as paredes, em busca de uma fuga. Roubaram-lhes a dignidade e a liberdade em prol de entretenimento… Isso é algo que me deixa doente.”

A organização baseada em Sussex conseguiu, recentemente, o apoio do governo da Arménia e tem, agora, por objetivo resgatar 80 ursos por um custo de 4 mil euros por animal. O custo inclui transporte, cuidados de saúde e reabilitação.

PUBLICIDADE

Apesar de o objetivo ser o de resgatar os ursos e colocá-los no seu habitat natural, por terem vivido tanto tempo em cativeiro, muito, provavelmente, não saberiam sobreviver…

Por isso mesmo, a organização está, igualmente, a criar um santurário com um custo de 75 mil euros para os animais que não consigam, à partida, sobreviver na floresta.

Para apoiares a campanha visita esta página.

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING