Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Toy arrasado por médico psiquiatra: “Extremamente inacreditável…foi preocupante ouvir”

PUBLICIDADE

O médico Gustavo Jesus ouviu as palavras de Toy no programa “Big Brother” e decidiu pronunciar-se…

Publicado

em

Toy/Instagram

Toy esteve na passada terça-feira, 16 de fevereiro, no programa “Big Brother-Última Hora”, juntamente com Cinha Jardim, Gisela Serrano e Renato, à conversa com Mafalda Castro.

PUBLICIDADE

A dada altura, Toy defendeu que as doenças mentais são “doenças jovens” e até que “provavelmente sempre existiram”, destacando que, de facto, é um tema importante na sociedade:

“Tenho três filhos com 36, 28 e 18, e portanto percebo o que são as carências desta juventude (…) no meu tempo não havia tempo para termos depressões ou ansiedades mas que percebo que existam, começou por dizer.

Sem tabus, o cantor mostrou-se desagradado com o facto do uso da canábis ser proibido em Portugal: “É extremamente inacreditável que a cannabis seja proibida e que os antidepressivos, super agressivos, sejam autorizados (…) É uma vergonha que a cannabis seja proibida, que é uma forma de nós podermos libertar a nossa ansiedade”.

Ora veja.

PUBLICIDADE

No entanto, as palavras do cantor em direto não foram bem vistas aos olhos do médico psiquiatra Gustavo Jesus, que se insurgiu na sua conta de Instagram.

O profissional de saúde mostrou-se desagradado com algumas das afirmações feitas pelo cantor, adjetivando o que aconteceu como “extremamente inacreditável”.

“Um programa de grande visibilidade como é o caso do Big Brother deve servir também para “passar mensagens importantes à sociedade”. (…) Infelizmente, apesar de sempre ter tido a minha simpatia e de merecer a homenagem de todos os que já cantaram e dançaram toda a noite, toda a noite, ao som da sua música, o Toy não escolheu as mensagens certas”, começou por escrever.

PUBLICIDADE

Gustavo Jesus deixou então algumas mensagens importantes sobre a depressão, desmistificando a doença e algumas das afirmações ditas por Toy:

“Ao contrário do que diz: a depressão não é uma doença nova; sempre existiu (…) as pessoas não têm depressão por falta de outros problemas (…). A depressão é uma doença do cérebro que resulta de fatores biológicos e ambientais (…). Os antidepressivos não são “super agressivos” (…)”, esclareceu.

O médico psiquiatra salientou depois que o facto de Toy ter dito que os antidepressivos são agressivos foi preocupante uma vez que estes “são seguros”, sublinhando:

“Afirmações como esta são de grande irresponsabilidade, porque podem influenciar quem as ouve no sentido de abandonar o tratamento ou de recusar iniciá-lo, destacou.

Sobre o facto do cantor ter dito que a cannabis seria um bom tratamento para depressão e doenças do foro psicológico, Gustavo Jesus deu uma explicação:

PUBLICIDADE

“O Toy finaliza dizendo que estes problemas (referindo-se à depressão) existem. Lá nisso acertou. Mas diz também que “é preciso ter muito cuidado com os químicos”, não se lembrando certamente de que todas as substâncias que têm algum efeito sobre o cérebro são “químicos”. Isso inclui as moléculas ativas da cannabis, da qual falou como possível tratamento, o que é absurdo à luz da evidência que existe”, referiu.

E terminou: “Não confundir efeitos psicoativos imediatos de uma substância com o tratamento de uma doença. Portanto, e não excluindo a óbvia importância dos tratamentos psicoterapêuticos, está na altura de arranjar outro argumento para falar mal dos antidepressivos. Porque esses “químicos” salvam vidas. E essa foi a razão pela qual foi tão preocupante ouvir o Toy. Aliás, mais do que preocupante, foi “extremamente inacreditável”…”.

Veja aqui:

PUBLICIDADE

Adoro rádio, televisão, música e sobretudo notícias... Todos os dias trago-te os destaques da vida dos famosos...

COMENTÁRIOS

TRENDING