Segue-nos

Famosos

Tony Carreira assume erro, mas diz-se vitima de perseguição

Nuno Rodrigues, fundador da Companhia Nacional Musica, é a pessoa em causa e que Tony ironiza dizendo : “Este senhor nunca mais me largou… apaixonou-se por mim.”

Publicado

em

Tony Carreira / facebook

Tony Carreira esteve ontem à noite no Jornal das 8, na TVI, onde explicou e respondeu a todas as questões que lhe foram colocadas sobre a queixa no Ministério Publico de plágio em 11 canções da sua discografia ao longo dos anos.

O artista começa por dizer e assumir que errou, mas por falta de experiência, e apenas em relação a 5 musicas. Diz também que resolveu tudo na altura certa, e com quem de direito, “Errei por falta de experiência, por pouca experiência musical… No momento certo sentei-me com quem tinha que fazer e resolvi o que tinha que resolver.”

Tony Carreira começa a entrevista por dizer que este não é um bom momento na sua carreira, mas que com certeza não é de todo o pior, “Não é um dos melhores, mas não é o pior, claramente”.

O cantor diz-se alvo de perseguição, por alguém que já o tinha levado a tribunal e que perdeu a causa e agora arranjou novamente outra situação, “Estou a ser alvo de uma pessoa que já me colocou um processo em tribunal e a justiça deu-me razão e a partir daí deu no que está a dar neste momento que é uma vingança pessoal de alguém que não deve ter um bom íntimo…”

Nuno Rodrigues, fundador da Companhia Nacional de Música (CNM), é a pessoa em causa, que Tony refere e diz, com alguma ironia que se apaixonou por si “Este senhor nunca mais me largou… apaixonou-se por mim.”

O problemas entre os dois, de acordo com o que Tony revelou ontem no Jornal das 8,  começaram quando a CNM lançou um cd de  covers de Tony Carreira em que o cantor considerou que ele estava a induzir o publico em erro, pois era o seu nome que se evidenciava na capa do CD, transparecendo que seria ele o cantor no álbum,  “…lançou uma colectânea de canções minhas, com o meu nome deste tamanho, e com o cantor que as cantava deste tamanho e que eu achei que estávamos a induzir o publico em erro, pedimos para que esses cds fossem retirados do mercado, o que aconteceu…”.

Tudo isto aconteceu há 10 anos e o que está a acontecer agora é o resultado desta situação “a partir daí ele tentou, desta maneira, e esta a tentar desta maneira denegrir a minha imagem prejudicar-me, é simplesmente uma vingança…”

Tony Carreira conclui que este caso é um caso de tentativa de extorsão de dinheiro, por parte de Nuno Rodrigues, que quis fazer um acordo consigo, antes de formalizar a queixa “… quando este senhor me atacou pelo Ministério Público, a ultima conversa que houve, ‘se eu desse 30 mil euros ficava por ali…’. Não me passa pela cabeça de forma alguma que alguém  venha ter comigo a propor-me um acordo, que não é nem autor, nem compositor de nenhuma dessas canções, nem representa nenhuma dessas canções, e a resposta que eu dei ao senhor foi que eu já ajudei muita gente na vida, muitas instituições.”

Tony Carreira refere ainda que, em relação a 5 musicas das 11 em causa já explicado, quando devia há 8/10 anos atrás ” Eu já gravei ao longo da minha carreira toda, ao longo destes 30 anos, sensivelmente 400 canções, estas 11 canções,  volto a dizer, não fujo à minha responsabilidade e já assumi essa responsabilidade há 8/10 anos atrás em relação a 5 canções concretamente”  e que as restantes musicas que estão na queixa apresentada, nunca as creditou como suas e que nos discos referência e credita os autores originais das musicas. “este senhor coloca aqui canções que eu nunca assinei como minhas … por exemplo esta canção, que está na lista deste senhor, está aqui creditada no meu disco, não é minha, nunca a creditei como minha.”

Vê aqui a entrevista completa e todas as explicações do cantor.

Desde 2005 que te conto, todos os dias, as histórias mais frescas sobre música, famosos e redes sociais... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para [email protected]

COMENTÁRIOS

Recomendamos




Recomendamos




TRENDING