Segue-nos

Famosos

Soraia Rodrigues recorda conflitos com Iasmim Lira e confessa: “Acho que eu é que acabava por enervar um bocadinho a Iasmim…”

Soraia Rodrigues foi a concorrente expulsa na última gala do “Big Brother”.

Publicado

em

Soraia Rodrigues recorda conflitos com Iasmim Lira e confessa: “Acho que eu é que acabava por enervar um bocadinho a Iasmim…”
Reprodução Redes sociais

Nesta segunda-feira, dia 23 de outubro, Soraia Rodrigues marcou presença no programa “Dois às 10”, da TVI, para falar sobre a sua participação no “Big Brother”, depois de ter sido expulsa no passado domingo.

A dada altura da conversa, a ex-concorrente acabou por falar sobre as suas desavenças com Iasmin Lira: “A Iasmim não acabava por me enervar. Eu até acho que era um bocadinho o reverso, eu acho que eu é que acabava por enervar um bocadinho a Iasmim. Não sei. Os nossos santos não deram”, começou por explicar.

A convidada de Cláudio Ramos e Maria Botelho Moniz ainda recordou que a primeira semana com Iasmin Lira foi “muito boa, muito divertida” e que não consegue dizer  “quando é que se deu esse gatilho” com a colega.

No seguimento deste assunto, Soraia Rodrigues foi ‘confrontada’ se isto seria apenas jogo e esclareu: “Da minha parte, quando eu tinha de discordar, eu discordava. Não entrava muitas vezes em acordo com Iasmim e nada invalida o facto de desgostar da pessoa, da Iasmim. Só não entrávamos em acordo em muitos assuntos e muitas opiniões”.

A ex-concorrente ainda garantiu sobre o momento em que ofereceu um lenço quando Iasmin Lira estava a chorar: “Esse momento foi genuíno. Eu acabei por não sentir – e peço desculpa se ferir alguma suscetibilidade – que fosse tão genuíno aquele momento da parte da Iasmim”.

“Quem inicia essa discórdia é a própria e quem, depois, entra com um argumento de rivalidade de mulheres com o qual eu não me identifico que ela tenha puxado esse mesmo tema… e, depois, ainda vem a parte de chorar. Acabei por sentir que se estava, de certa forma, a querer vitimizar e, nesse sentido, eu até, ironicamente, acabo por pegar no lenço e dizer-lhe: ‘Olha, pronto, não chores, não estejas assim’”, acrescentou.

“Fiz isso de cabeça quente. Nós estávamos no rescaldo de uma discussão, ou numa troca de ideias mais acesa e, lá está, depois, nos minutos a seguir ou um tempo depois, acabo por pensar que, se calhar, não deveria ter tido logo esta atitude (…) Nós, lá dentro, também temos momentos em que estamos mais fragilizados, mais sensíveis. Eu não saberia porque não tenho essa ligação, essa proximidade da Iasmim se ela poderia, eventualmente, estar num desses dias”, afirmou.

Veja aqui e aqui esta parte da entrevista.

TRENDING