Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Sem palavras, Rodrigo Guedes de Carvalho mostra-se perplexo com “massacre” na Azambuja

PUBLICIDADE

As críticas nas redes sociais sucedem-se, após “massacre” que dizimou mais de 500 animais…

Publicado

em

Por

Reproduções/Redes sociais

Os registos fotográficos de uma montaria realizada na Quinta da Torre Bela, na Azambuja, estão a indignar as redes sociais. Anónimos e famosos têm mostrado repugnância pelo “massacre” de centenas de animais, na sua maioria javalis e veados que ocorreu na passada quinta-feira, 17 de dezembro.

PUBLICIDADE

Depois de Sónia Tavares, o jornalista da SIC Rodrigo Guedes de Carvalho recorreu à rede social Instagram para se mostrar perplexo com a notícia, e sem desenvolver a sua opinião, deixou uma mensagem que resume bem a perplexidade com que olha para o caso:

“Não consigo escrever nada”, escreveu o pivô do Jornal da Noite, da SIC.

Ora veja:

PUBLICIDADE

A notícia do abate de centenas de veados e javalis, trazida a lume pelo jornal “O Mirante”, motivou críticas e descontentamento entre a população. Os testemunhos de pessoas que vivem perto da herdade, que é uma propriedade murada e privada, revelam tiros durante todo o dia de quinta-feira. A montaria, que terá envolvido 16 caçadores, terá sido promovida pela empresa espanhola Huntings Pain Portugal.

O ministro do Ambiente já deu ordem de revogação imediata para a licença de caça turística da Quinta da Torrebela, na Azambuja, anunciando ainda que vai avançar com uma queixa no Ministério Público.

O Ministério do Ambiente e da Ação Climática revelou em comunicado que, em articulação com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) “procederá de imediato a uma participação junto do Ministério Público sobre os acontecimentos na Herdade da Torrebela, no concelho da Azambuja.”

PUBLICIDADE

“No processo de averiguação realizado pelo ICNF, no qual está a ser coadjuvado por uma brigada da GNR/SEPNA, foram recolhidos fortes indícios de prática de crime contra a preservação da fauna durante uma montaria realizada a 17 e 18 de dezembro, na qual terão participado 16 caçadores. Em simultâneo, o ICNF irá proceder à suspensão imediata da licença da Zona de Caça Turística de Torrebela (nº 2491-ICNF), no seguimento do abate de 540 animais naquela herdade cercada. As averiguações realizadas pelo ICNF permitiram recolher fortes indícios de incumprimento por parte da entidade concessionária da zona de caça, designadamente as respeitantes ao fomento e gestão sustentável da fauna, entre outros incumprimentos”, pode ler-se.

COMENTÁRIOS

TRENDING