Segue-nos

Famosos

Rogério Samora revoltado com o discurso de ministro: “Que vergonha! Que país!”

O ator mostrou-se indignado com uma entrevista do Ministro da Administração Interna e fez questão de partilhar o seu desagrado nas redes sociais…

Publicado

em

Rogério Samora/Instagram

Esta terça-feira, 07 de agosto, Rogério Samora partilhou o seu desagrado face às palavras do Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Na sequência do incêndio que tem devastado Monchique, o ministro deu uma conferência de imprensa que não agradou ao ator da SIC.

Na sua página de Facebook, Rogério Samora partilhou o vídeo com algumas das palavras que assistiu em direto e escreveu:

“DEMITA-SE SR. MINISTRO! RUA!!! De gravata?!? SR.MINISTRO VÁ PARA MONCHIQUE. O SEU TRABALHO NÃO DEU RESULTADOS E PERMITA-ME CORRIGIR O SEU SLOGAN:

“PESSOAS SEGURAS, ALDEIAS SEGURAS, FLORESTAS SEGURAS”.

E continuou, deixando palavras ‘duras’ ao discurso:

“Instalem câmaras, paguem a guardas florestais e alterem a pena dos criminosos/pirómanos para prisão perpétua! Não há espaço nas cadeias? Usem os Ministérios que estão vazios por falta de pessoal qualificado para as funções que desempenham para fazerem celas! Desapareça Sr. Ministro. Que vergonha! Que país! Que má imagem de boas vindas aos turistas que nos visitam. Shame on you bastards!”.

Também na sua página de Instagram, o ator fez questão de mostrar o seu desagrado.

Rogério partilhou algumas das imagens de notícias que davam conta do quinto dia consecutivo de combate às chamas e escreveu:

“Estudos, reuniões, gastos, acções, multas, planos de ataque, prevenções, etc. As tragédias repetem-se há anos e anos! Faz parte! É um hábito!”.

No mesma legenda, o ator deixou um agradecimento e uma palavra de apoio às vítimas e aos bombeiros:

“Um abraço triste para o Concelho de Monchique! Milhões de aplausos para os Bombeiros 🙏”.

Famosos

Rui Maria Pêgo: “Ninguém pode ser convertido em nada. Somos o que somos.”

O filho de Júlia Pinheiro esteve no programa “5 Para a Meia Noite” e respondeu abertamente as todas as questões que lhe foram feitas…

Publicado

em

Mafalda Veiga/Instagram

Esta quinta-feira, 17 de Janeiro, foi para o ar mais um “5 para a meia noite”, na RTP1.

Rui Maria Pêgo foi um dos convidados do programa e esteve na rubrica “Pressão no Ar”, que consiste num conjunto de perguntas ao entrevistado.

Assim, e confrontado com a questão: “Quais as três pessoas em Portugal que gostavas que calassem mesmo a boca?”, o filho de Júlia Pinheiro respondeu de imediato:

“Maria José Vilaça [a psicóloga que defende que a homossexualidade é uma doença] (…) Maria Leal e tenho uma péssima, não vou dizer”, começou por dizer, atirando de seguida o terceiro nome: “Mafalda Veiga”, confessando: “Mas é porque eu não gosto muito da música mas há pessoas que gostam muito”.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

A julgar pelo sorriso, concluímos que o @ruimariapego queria mesmo vir à #pressãonoar! 😀 #5meianoite #rtp

Uma publicação partilhada por 5 Para a Meia-Noite (@5meianoite) a

Mais à frente, e ‘pegando’ na primeira resposta dada pelo animador de rádio, Inês Lopes Gonçalves questiona: “O que é que tu dirias a Maria José Vilaça?”, ao que Rui Maria Pêgo responde:

“Eu diria que… Acho que o grande problema de Maria José Vilaça é não ter experimentado nada que a fizesse realmente feliz. Aliás, há lá um momento em que ela diz, numa entrevista,«podia ter me acontecido a mim, eu estive perto de que me acontecesse». Se calhar podia ir passar umas férias com umas amigas, para animar, não é? ‘Vai Vilaça que é mesmo tua’”.

Num tom mais sério, o filho de Júlia Pinheiro ainda reforçou:

“É gravíssimo que alguém crie um grupo e que venda uma coisa como uma terapia de conversão. Ninguém pode ser convertido em nada. Somos o que somos e não temos se quer que ter dúvidas”.

Vê a entrevista na íntegra aqui:

Continuar a ler

TRENDING