Segue-nos

Mundo

Resgate na Tailândia: o menino refugiado que foi decisivo para o salvamento

Publicado

em

Um menino refugiado, nascido em Mianmar, resgatado dramaticamente da caverna tailandesa juntamente com os seus colegas de equipa, e o seu treinador, está a ser elogiado pelo seu papel decisivo para o sucesso da missão, já que era o único que conseguiu comunicar com os mergulhadores britânicos, porque sabe falar inglês.

Adul Sam-on, de 14 anos, foi capaz de falar em nome do grupo de 12 meninos e seu técnico, de 25 anos, e desempenhou um papel decisivo no resgate da equipa após ficarem presos no subsolo por mais de duas semanas.

O resgate terminou finalmente na terça-feira quando os últimos quatro meninos e o seu treinador saíram da gruta.


As habilidades de inglês de Adul são especialmente impressionantes porque ele vem de um país onde menos de um terço da população fala a língua.

Os videos de ontem mostraram vários dos meninos no hospital, em quarentena e usando máscaras, mas aparentemente já de boa saúde enquanto acenam para as câmaras.

Adul foi ouvido num vídeo transmitido para todo o mundo, antes de perguntar aos mergulhadores: ‘Que dia é hoje?’ e dizendo-lhes que o grupo estava com fome.

A Marinha tailandesa partilhou esta quarta-feira um video com imagens inéditas do resgate para retirar os 12 jovens e o seu treinador, que estiveram presos na gruta em Tham Luang, durante 18 dias.

No video é possível perceber a complexidade da operação, e todo o equipamento necessário, e ainda como foram transportados sobreviventes, deitados numa maca.

Os 12 rapazes e o treinador, de 25 anos, foram retirados da gruta com sucesso.

Veja as imagens:

Os médicos do hospital da província de Chiang Rai actualizaram hoje as informações sobre o estado de saúde dos resgatados da caverna:

“O estado de saúde de todos é bom…”.

Os 12 meninos e o treinador de futebol resgatados com vida de uma caverna na Tailândia “não correm risco de vida”, revelou a equipa do hospital de Chiang Rai, para onde foram transferidos.

Durante as mais de duas semanas em que este tiveram presos na gruta, sem acesso à luz ou a comida, o grupo perdeu peso (dois quilos, em média), e alguns contraíram leves quadros de pneumonia, informou um dos médicos responsáveis em conferência de imprensa.

Hoje foram reveladas as primeiras imagens captadas no hospital onde as crianças podem ser vistas a acenar e a sorrir para as câmaras, e com os familiares por perto:

Apaixonado por rádio e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para [email protected]

Mundo

Casal adotou 7 irmãos que viviam num orfanato, mesmo a tempo do Natal

Publicado

em

Depois de entrarem e saírem de um orfanato várias vezes, sete irmãos no Arkansas, nos Estados Unidos, têm finalmente um lar para sempre, e uma família para passar o Natal.

As sete crianças são as mais recentes adições à família de Terri e Michael Hawthorn, que agora inclui agora 13 crianças.

Os Hawthorns cuidaram de várias crianças desde que decidiram se tornar-se pais adotivos há vários anos atrás, revelou a KTHV.

“As nossas primeiras palavras foram: ‘OK, faremos isso por alguns anos, mas não adotaremos'”, disse Terri Hawthorn.

Mas Hawthorn não “cumpriu” esse compromisso, depois de conhecer dois irmãos.

Neste mês de dezembro, o casal adotou os sete filhos, que estavam para adoção há quase três anos.

“É bom ter uma família para acordar todas as manhãs”, disse Kyndal Hawthorn.

“Quando cheguei aqui, eu estava tipo, oh meu Deus, nós temos as nossas próprias camas”, disse Layna Hawthorn.

Antes de conhecerem os Hawthorns, as crianças às vezes tinham que ir para uma casa adotiva, sem uma cama para dormir ou comida para comer, de acordo com KTHV.

“É tão bom saber que temos uma família agora e não precisamos ir para nenhum outro lugar”, disse Dawson Hawthorn, o irmão mais velho.

Terri Hawthorn chama isso de bênção.

“Eles são uma bênção”, disse ela. “Todos os dias essas crianças acordam e estão a rir, felizes, e vemos isso nos sorrisos nos seus rostos, é o que faz valer a pena.”

“Este foi o melhor Natal que poderia ter, sabendo que tenho uma mãe e meu pai”, disse Kyndal.

Michael Hawthorn disse à WFLA 8 que ele e sua esposa adotaram dois bebés em abril, depois os sete em dezembro. Os Hawthorns também têm quatro filhos biológicos.

Michael Hawthorn postou este comovente comentário sobre seus sete novos membros da família no Facebook.

“Hoje é oficial, estes 7 irmãos mudaram o seu sobrenome para Hawthorn. Muitas orações por essas crianças nos últimos dois anos e meio. Obrigado Pastor Steve por ter vindo, e um enorme obrigado a Alan Clark…”

A maioria das pessoas da minha idade só se preocupa com a reforma (isso seria bom), mas, acima disso, optámos por investir na vida destas crianças. Eu e Terri passámos de 4 filhos para 13…”

As crianças fizeram um vídeo adorável sobre a sua nova família.

Veja aqui:

Continuar a ler

TRENDING