Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Reações à morte de Paulo Gonçalves, o piloto português que perdeu a vida no Dakar

Desde os seus colegas pilotos, até ao presidente da republica e primeiro ministro… Todos reagiram à morte do português que faleceu enquanto representava o país na Arabia Saudita.

Publicado

em

Por

Reações à morte de Paulo Gonçalves, o piloto português que perdeu a vida no Dakar
Paulo Gonçalves/Instagram

Paulo Gonçalves faleceu nesta tarde de domingo, dia 12 de Janiero.

O piloto português de 40 anos, sofreu um violento acidente na competição do Dakar, na Arabia Saudita, aquando da passagem do quilómetro 276 da competição que lhe provocou uma paragem cardiorrespitarória.

PUBLICIDADE

“O falecimento de Paulo Gonçalves durante a sétima etapa, entre Riyadh e Wadi Al-Dawasir, deixou todo o Dakar, especialmente os pilotos, em choque”, pode ler-se no comunicado que a organização do Rali Dakar deixou esta tarde nas suas plataformas digitais oficiais.

Ao longo das últimas horas, muitas foram as figuras públicas que reagiram através das redes sociais ao trágico acontecimento.

Os amigos, também pilotos, Tiago Monteiro e Miguel Oliveira deixaram emotivas mensagens nas contas oficias de Instagram.

PUBLICIDADE

“Paulo, deixaste uma marca profunda na vida de quem teve o privilégio de se cruzar contigo. A tua coragem e valentia são exemplo para todos nós. DEP”, escreveu Miguel Oliveira.

O ator Nuno Janeiro também ficou chocado e triste com a noticia, de imediatamente reagiu nas redes sociais.

“Dia triste hoje! Como fã do desporto motorizado e especialmente em português hoje é um dia triste!”, escreveu Nuno Janeiro numa publicação no Instagram.

Também os governadores do país acharam relevante homenagear este atleta que faleceu enquanto representava Portugal na Arabia Saudita.

Marcelo Rebelo de Sousa lamentou a morte do piloto: “Paulo Gonçalves morreu a tentar alcançar o sonho de vencer uma das mais duras e perigosas provas de rally do mundo, na qual foi sempre um digníssimo representante de Portugal, chegando a alcançar o segundo o lugar em 2015”, pode ler-se numa nota publicada no site da presidência.

Já o primeiro ministro, António Costa, deixou uma homenagem no Twitter ao motociclista, recordando que este foi “um exemplo de ética, altruísmo e sã competição”.

TRENDING