Segue-nos

Famosos

Pivô da CNN Portugal desaba em lágrimas em direto após notícia sobre bebé na Ucrânia

PUBLICIDADE

Rita Rodrigues, que tem duas filhas, não conteve a emoção e chorou em direto…

Publicado

em

Por

Pivô da CNN Portugal desaba em lágrimas em direto após notícia sobre bebé na Ucrânia
CNN Portugal

Rita Rodrigues, pivô da CNN Portugal, emocionou-se em direto e acabou por não conter as lágrimas depois de uma peça sobre a guerra na Ucrânia ter sido apresentada.

PUBLICIDADE

Nas imagens era possível ver a imagem de uma bebé que tinha escrito nas costas o seu nome, data de nascimento e os contatos de familiares. O texto terá sido escrito pela mãe da menina, com receio de que a bebé ficasse órfã.

Depois da emissão da reportagem, Rita Rodrigues, que tem duas filhas, desabou em lágrimas e foi confortada pelo colega Pedro Bello Moraes.

“É um murro no estômago, isto, sem dúvida”, desabafou o pivô. A colega não se conteve: “Não há mais nada a dizer”, respondeu

“Enormíssimo respeito pela jornalista Rita Rodrigues que não conteve a emoção com a notícia dos pais que escrevem informações nos seus filhos para o caso dos pais serem mortos”, pode ler-se na legenda do vídeo partilhado no Youtube.

PUBLICIDADE

Veja aqui:

A jornalista recorreu às redes sociais para falar sobre o momento: “Pensei várias vezes se devia dizer alguma coisa sobre as lágrimas que não consegui conter ontem no final do Agora CNN. Concluí que após tantas mensagens que recebi, devia agradecer a solidariedade de quem dedicou alguns minutos do seu tempo a mostrar que compreendeu o que eu senti. Recebi mensagens muito queridas, contrariando a ideia de que as redes sociais são um viveiro de violência”, começa por escrever.

PUBLICIDADE

“Esta semana começámos a ver o horror que vivem, aqueles não conseguiram fugir. As imagens que o presidente da Ucrânia mostrou nas Nações Unidas são violentamente perturbadoras. Mas também o é o medo com que vive um povo em fuga, que desesperadamente escreve nas costas das crianças algumas informações para o caso de os adultos não sobreviverem”, pode ler-se ainda.

“Não está escrito em lado nenhum que um jornalista não pode emocionar-se. Porque também não se ensina ninguém a não se comover com o sofrimentos dos outros”, concluiu.

Veja aqui:

COMENTÁRIOS

TRENDING

v