Segue-nos

Animais

Pitbull herói salva crianças de serem mordidas por cobra venenosa

Publicado

em

Por

Melissa Butt estava a desfrutar de um dia de sol ao ar livre com os seus dois netos, perto da sua casa, em Thonotosassa, na Florida, Estados Unidos, quando ouviu um latido estranho de dois dos seus cães.

Os dois pit bull colocaram-se à frente do seu neto de 4 anos e da sua neta de um ano. Os dois cães ladravam ferozmente para um pedaço de relva que se encontrava a poucos metros da porta de casa de Melissa Butt.

Em declarações à CBS News, a avó refere que “os cães estavam a ladrar de uma forma estranha. Não paravam!”

Melissa rapidamente foi ver o que se passava e foi quando viu que uma cobra gigante! Mais tarde, percebeu que se tratava de uma ‘osage copperhead’, uma das cobras que integra a lista das cobras venenosas que vivem nos Estados Unidos.

Melissa gritou à sua filha, que se encontrava com as crianças um pouco mais à frente, para que os levasse rapidamente para casa.

O seu pit bull de nove meses, Paco, foi o primeiro a avistar a cobra, mas foi o seu irmão, Slayer, de três anos, que rapidamente a tentou afugentar.

“O meu Slayer está pronto para nos defender, em todas as situações. Tem um isntinto super protetor com toda a família”, refere Melissa.

Mas a históra não fica por aqui… Quando a cobra salta para atacar Paco, mordendo-lhe no ombro, o irmão entra em sua defesa, mordendo a cobra e matando-a instantaneamente!
“Ela quase a desfez em dois pedaços!”, confessa Melissa.

Infelizmente, Slayer não ficou ileso. A seu focinho inchou bastante num espaço de apenas 30 minutos.

Os dois cães foram, de imediato, conduzidos até ao veterinário mais próximo, onde foram medicados com tratamento intravenoso e anti-náuseas.

“Tenho a perfeita noção que os meus dois cães foram autênticos heróis e, sem dúvida nenhuma salvaram a vida dos meus dois netos! Eles são muito pequeninos para conseguirem sobreviver a uma tragédia destas. Tenho 100% certeza de que, se fossem mordidos, não teriam sobrevivido”, sublinha Melissa.

No início, Melissa Butt não estava certa de que Slayer conseguisse sobreviver… Felizmente, com os donativos de uma organização não governamental e sem lucros, a Frankie’s Friends, conseguiram angariar o dinheiro suficiente para garantir todo o tratamento de que Slayer necessitava para sobreviver.

“Os pit bull são quase como amas. Aliás, foi para isso que a raça foi criada, para proteger crianças. E o nosso Slayer sempre foi assim.”, refere Melissa.

Melissa adiantou, ainda, que Slayer terá alta do veterinário na próxima quarta-feira e que tudo voltará ao normal, conforme esperado. Contudo, antes de ir para casa, Melissa explica que a família está a tomar as devidas precauções pata ter garantias de que nenhum cobra consiga entrar em sua casa nem no jardim.

“Quando nos mudámos para ali, sabíamos que havia o risco de nos depararmos com crocodilos, falcões, ratos do campo e outras espécies, próprias da Natureza. Mas, em tempo algum, pensámos que nos depararíamos com uma cobra venenosa! Tanto eu como o meu marido somos pessoas muito cuidadosas, nunca poríamos em risco a vida dos nossos filhos.

Agora, estamos a certificar-nos a cem por cento que a casa fica protegido de investidas de cobras”, finaliza.

.

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING