Segue-nos

Big Brother

“Pipoca Mais Doce” reage à polémica com Bruno de Carvalho: “Situações perigosas, abusivas, um péssimo exemplo…”

PUBLICIDADE

De férias, Ana Garcia Martins deixou um longo texto sobre a relação de Bruno e Liliana: “Algo que eu acho que, já há muito, ultrapassou os limites…”

Publicado

em

Por

“Pipoca Mais Doce” reage à polémica com Bruno de Carvalho: “Situações perigosas, abusivas, um péssimo exemplo…”
Reproduções | Instagram

O clima na casa do “Big Brother” tem estado pesado ao longo do dia com as discussões entre Bruno de Carvalho e Kasha, com Liliana Almeida pelo meio a tomarem conta das atenções dos espetadores.

Por outro lado, a relação do ex-presidente do Sporting com a cantora tem sido também alvo de polémica nas redes sociais, com muitos seguidores do programa a pedirem a intervenção da TVI.

PUBLICIDADE

Ao final da tarde desta sexta-feira, 11 de fevereiro, um gesto de Bruno de Carvalho em conversa com Liliana Almeida gerou nova onda de críticas, que foi alvo de comentário por parte de Susana Dias Ramos: “Eu acho que o Bruno devia ser advertido imediatamente”, começou por dizer. “É a segunda vez que ele a magoa (…) aqui há uns tempos segurou-a pelo braço (…) esta é a segunda vez. Acho que devia ser advertido sim, já advertimos pessoas por muito menos”, completou.

Sem se referir a um caso em concreto, Ana Garcia Martins recorreu às redes sociais para deixar um longo texto onde se manifesta sobre os últimos acontecimentos na casa da Malveira, e em especial à relação de Bruno de Carvalho e Liliana: “Sempre achei que os reality shows serviam apenas para entreter e divertir, mas desde que me tornei “comentadora oficial do Big Brother” que defendo que este tipo de programa pode e deve ter uma missão pedagógica, social e educativa. E isso toca (ou deveria tocar) a todos os que, de uma forma ou de outra, estão ligados ao formato”, começa por explicar.

“Há algumas semanas que ando a alertar para situações que, a meu ver, parecem perigosas, abusivas e, sobretudo, um péssimo exemplo. Porque não acredito que seja preciso ter vivido uma relação tóxica (que nunca vivi) ou ter um doutoramento em psicologia (que não tenho) para reconhecer os traços de uma relação em que há um elemento dominador, possessivo, controlador, asfixiante”, pode ler ainda.

PUBLICIDADE

“Parece-me tudo tão óbvio que já só consigo achar estranho (e, confesso, meio pateta) quem vê nisto amor, proteção, uma “pessoa chata” ou um “se ela não se queixa então é porque está tudo bem e não há nada a dizer” (a sério?)”, prossegue a comentadora do BB.

“Estou de férias e hoje recebi centenas de mensagens, vídeos, imagens, notícias a dar-me conta do que se está a passar no BB. Eu sei, acreditem que eu sei. E faço o que está ao meu alcance, que é não ficar em silêncio perante algo que eu acho que, já há muito, ultrapassou os limites”, adiantou ainda “A Pipoca Mais Doce”.

“O que era para ser divertido tornou-se uma coisa que causa angústia, tristeza, indignação, ansiedade. Pelo menos, é assim que me sinto ao assistir a tudo o que está a acontecer e às proporções que isto está a tomar. Não podendo fazer muito mais, só me resta lamentar e, não tendo culpa, pedir desculpa. Que, sendo pouco ou nada, não deixa de ser mais do que muitos (não) fazem. Porque já não “é só um jogo””, concluiu a comentadora.

PUBLICIDADE

Veja aqui:

COMENTÁRIOS

TRENDING

v