Segue-nos

O Triângulo

O Triângulo: Carolina Aranda recorda falecimento da mãe no ‘Portal do Tempo’: “Fiquei sem chão…”

Carolina Aranda partilhou o ‘Portal do Tempo’ na gala de ‘O Triângulo’ deste domingo…

Publicado

em

O Triângulo: Carolina Aranda recorda falecimento da mãe no ‘Portal do Tempo’: “Fiquei sem chão…”
O Triângulo/Instagram e Reprodução TVI

A gala de ‘O Triângulo’ deste domingo, dia 12 de março, foi marcada pela partilha do ‘Portal do Tempo’, em que Carolina Aranda recordou os momentos mais marcantes da sua vida até ao momento.

A concorrente de Évora viveu uma infância “feliz” que também foi marcada por “algumas mudanças“. “Tive em sete ou oito casas diferentes. Andava na dança, era muito criativa. O avô era o pilar da família, fazia tudo por nós“, contou.

Carolina Aranda começou por destacar o período em que tinha 11 anos: “Um ponto de viragem não de uma forma muito positiva, a altura em que o meu avô faleceu e também coincidiu com a minha avó ficar com demência de uma forma muito inesperada. Parte da alma dela foi com ele, é assustador. A minha mãe deixou de trabalhar para cuidar da avó“.

Em 2017, a concorrente entrou na universidade e a sua mãe “foi diagnosticada com o primeiro cancro de mama“, no que foi “um choque” para si: “Arrependo-me porque podia ter dado mais apoio. Mesmo doente, continuava a tomar conta da minha avó“.

A avó de Carolina faleceu no final de 2019 fruto de um AVC: “Foi uma dor gigante mas sei que foi em paz e deixou de sofrer. Achei que tudo ia ficar bem“. Contudo, a vida da concorrente volta a ser marcada por uma nova perda: a sua mãe: “Apercebeu-se que tinha uma saliência no pescoço. Foi operada e, em agosto e setembro de 2021, foi diagnosticada com uma reincidência do cancro da mama. Sabia a gravidade, mas acreditava muito“, recordou.

Falei com a médica, que disse que não havia nada a fazer e faleceu. Não há palavras, é perder tudo, fiquei sem chão, é perder a casa sem ser a casa física, é muito difícil não ter onde voltar”, afirmou Carolina Aranda, visivelmente emocionada.

Ao perder a mãe, a concorrente de Évora decidiu “avançar” porque sabia o risco de “correr mal” face à eventualidade de “parar“. Nos momentos seguintes a este falecimento, Carolina Aranda também revelou que acabou por afastar uma pessoa especial com quem tinha uma relação na altura: “Em vez de aceitar o apoio dele, afastei-o“.

A partilha da concorrente termina com o relato da ida para Lisboa e com uma nova fase onde se encontra “feliz” e a “viver“: “Daqui a alguns anos, gostava de estar muito bem profissionalmente“, finalizou Carolina Aranda.

Veja o ‘Portal do Tempo’ de Carolina Aranda.

Licenciado em Comunicação e Media e Mestre em Jornalismo e Comunicação, escrevo sobre televisão, reality shows, famosos e entretenimento...

COMENTÁRIOS

TRENDING