Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Morte de jovem de 20 anos após ida ao hospital gera revolta: “Tinha a vida toda à frente…”

PUBLICIDADE

O caso foi comentado no “Dois às 10”, da TVI, e Joana Amaral Dias mostrou-se revoltada…

Publicado

em

Por

Reproduções/Redes sociais

Um jovem de de 20 anos de idade morreu em Albergaria-a-Velha, apenas algumas horas depois de ter tido alta das urgências no Hospital de Águeda.

PUBLICIDADE

Pedro Carvalho recorreu à unidade hospitalar na madrugada do dia 3 de janeiro, depois de durante o dia ter sentido durante o dia dores no peito e no braço, como revelou o irmão em declarações à TVI na manhã desta quinta-feira: “Andava a trabalhar comigo, e por volta das cinco horas queixou-se com dores no peito e no braço… Não fez o teste da Covid, e continuou a trabalhar bem, normal, não se notava nada”, começa por explicar.

A namorada revelou depois que levou Pedro ao hospital à uma da manhã: “Era o único paciente no hospital, ele devia ter sido atendido e fazer exames… Veio para fora cerca da 1.45h e disse que era uma gastroenterite”, começa por revelar.

A jovem revelou depois que o namorado sentiu-se mal durante a madrugada e que acabou por falecer agarrado a si: “Ele já não me chamou. Acordei às quatro e vinte e cinco com o respirar dele muito alto… Ele fechou os olhos e continuava a respirar, e quando o irmão chegou deu o último suspiro… Ele morreu agarrado a mim”, desabafa em lágrimas.

O caso foi comentado no “Dois às 10”, da TVI, e Joana Amaral Dias mostrou-se revoltada com o caso e espera que toda a verdade seja apurada para dar a “paz possível à família”: “Revoltado no mínimo. Muitos miúdos desta idade é que tinham sido negligentes, a valorização da saúde aos 20 anos é diferente. Ele teve a atitude correta em ir ao hospital”, começa por explicar.

PUBLICIDADE

Joana Amaral Dias lamenta o caso e revela: “Ele tinha 20 anos, a vida toda à frente, ele foi ao hospital. Podia ter sido salvo. Esteve com quem o podia salvar”.

“Qualquer um de nós que ouça uma coisa destas pensa: ‘e agora? amanhã posso seu eu, pode ser um filho meu'”, declarou Cláudio Ramos.

“A confiança nos atos clínicos é essencial, pode haver erros? Claro. Nenhuma profissão está a salvo disso”, confessa ainda Joana Amaral Dias.

PUBLICIDADE

A família do jovem está revoltada e acusa o hospital de negligência médica. O hospital lamentou a morte do jovem e revelou que já abriu um inquérito como conta o Jornal de Albergaria.

Veja aqui.

COMENTÁRIOS

TRENDING