Segue-nos

Vida

Menina com síndrome de down teve alta, depois de vencer o cancro… duas vezes

Publicado

em

Balões coloridos cobriram o carrinho desta guerreira, quando teve alta, e foi finalmente mandada para casa, depois de passar quase um ano no hospital, vencendo o cancro não uma, mas duas vezes.

Grace Rosian, que tem síndrome de Down, começou a sua batalha no nascimento. Ela nasceu dois meses antes do previsto, a 24 de outubro de 2016, e foi diagnosticada com leucemia pouco depois.

A mãe, Valerie, começou a ter flashbacks da sua própria infância. A sua melhor amiga faleceu de cancro infantil quando tinha apenas 9 anos.

“Enterrei a minha melhor amiga de infância, e todas essas lembranças horríveis voltaram”, disse a mãe ao Inside Edition. “Apenas pensei: eu não quero que a minha filha passe por isto…”

Assim, com apenas dois dias de vida, e pesando pouco mais de quatro quilos, Grace começou as sessões de quimioterapia na Cleveland Clinic.

Dois meses depois, Valerie finalmente conseguiu levar a sua bebé para casa, mas descobriu que o cancro tinha voltado em agosto de 2017.

Ela foi diagnosticada com leucemia mielóide aguda (AML). O cancro não estava apenas nas suas células, mas também no seu Líquido cérebro-espinhal, o que é extremamente raro. Juntamente com esta notícia, os Rosians descobriram que Grace era surda de ambos os ouvidos.

“Foi um golpe duro na segunda vez que ela foi diagnosticada”, disse Valerie.

Os médicos disseram que o último caso semelhante ao de Grace tinha acontecido nos anos 90:

“Não há nenhuma literatura publicada há duas décadas desde a última vez que houve um caso como este”, disse o Dr. Seth Rotz, oncologista pediátrico da Cleveland Clinic Children’s, ao InsideEdition.

“Conversámos com outros especialistas na área … Vasculhámos a literatura médica para descobrir o que fizeram no passado.”

Durante oito meses, Grace permaneceu na Cleveland Clinic, onde foi submetida a 10 procedimentos de punção lombar.

Valerie e o marido, Josh, dormiram numa cama de hospital ao lado do berço da filha. O filho de 3 anos de idade, Robert, dormiu muitas vezes num sofá.

“Eu tenho muito respeito por ela, e pela família, por colocarem outras coisas de lado, e concentrarem-se apenas nos cuidados com Grace”, revelou o Dr. Rotz.

Finalmente, a 20 de março, os Rosian’s receberam a notícia que queriam ouvir: eles poderiam levar o Grace para casa, finalmente.

“Eu quero que todos saibam que o retorno de Grace é amanhã !!! É oficial !!! ”, partilharam os pais em num post na sua página no Facebook .

“Senti como se um peso tivesse sido tirado do meu peito”, disse Valerie.

Valerie diz que Grace teve sempre um sorriso na cara, mesmo quando estava realmente doente. A mãe revelou que o espírito da menina, e a sua personalidade foram sempre fortes.

Apesar das boas notícias, Valerie não deixa de se sentir culpada pelas outras famílias que ainda estão no hospital.

“O meu coração simplesmente dói, porque eu fiz muitos amigos, outros pais que ainda estão a lutar”, revelou.

Agora em casa, Valerie diz que Grace está a melhorar e começou a terapia ocupacional, terapia da fala, e fisioterapia.

Confere a reportagem do Inside Edition:

Apaixonado por rádio e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para [email protected]

COMENTÁRIOS

Recomendamos




Recomendamos




TRENDING