Segue-nos

Famosos

Maria Vieira critica espectáculo de Bruno Nogueira no Campo Pequeno: “Se os artistas forem de Esquerda…”

A actriz deixou duras críticas à realização do espectáculo no Campo Pequeno, em Lisboa…

Publicado

em

Por

Reproduções | Redes sociais

O espectáculo de Bruno Nogueira e Manuela Azevedo que esgotou o Campo Pequeno na passada segunda-feira, 1 de junho, e que teve repetição na noite de ontem, tem dado que falar nas redes sociais.

Quase três meses depois de terem entrado em vigor as regras de confinamento devido à pandemia do novo coronavirus, este foi o primeiro espectáculo na sala lisboeta. O “Deixem o Pimba em Paz” esgotou em poucos minutos, apesar de os lugares não estarem todos preenchidos para cumprir com as normas de distanciamento recomendadas pela DGS.

A actriz Maria Vieira ficou surpreendida com a realização do espectáculo, e num post que escreveu na rede social Facebook deixou duras críticas, começando por revelar que “se os artistas “forem de esquerda ou amiguinhos da ministra da Cultura, tudo lhes é permitido”.

“Isto passou-se ontem, no Campo Pequeno, com o aval e perante o olhar do primeiro-ministro português!
Fica assim provado que se os «artistas» forem de Esquerda, se forem «amiguinhos» da Ministra da Cultura e se apoiarem, louvarem e passarem a escova pelo lombo do governo socialista, tudo lhes será permitido!”, começa por escrever Maria Vieira.

“Entretanto, aqueles que gostam de ver touradas na Praça de Touros do Campo Pequeno, terão que se contentar a ver os toureiros acorrentados às portas do recinto, porque os espectadores das touradas não têm os mesmos direitos que os espectadores de eventos realizados pelos «artistas fofinhos» da Esquerda!”, adianta ainda.

“E depois tem gente que ainda acha que Portugal não vive numa ditadura de Esquerda, disfarçada de democracia! Tá bem tá!😄“, atira Maria Vieira.

A actriz deixa ainda uma nota final: “Eu não sou nem nunca fui apreciadora de touradas e nunca assisti, nem faço tenção de assistir a nenhum espectáculo tauromáquico, apenas acho que cada qual tem o direito de ver e de gostar daquilo que muito bem entende e que os direitos são de todos e não apenas de uns.”, concluiu.

Ora veja:

.

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING