Segue-nos
PUBLICIDADE

Televisão

Dor! Mãe de Rui Pedro ‘abre o coração’ a Manuel Luís Goucha: “Só não queria morrer sem saber dele”

PUBLICIDADE

Filomena Teixeira concedeu uma entrevista arrebatadora a Manuel Luís Goucha, onde admitiu: “Tive quatro internamentos (…) fui ao fundo do poço”.

Publicado

em

Reproduções/Instagram

Rui Pedro desapareceu há precisamente 23 anos, no dia 4 de março de 1998, quando tinha 11 anos de idade.

PUBLICIDADE

Assim, esta quinta-feira, em direto no programa de Manuel Luís Goucha “Goucha”, na TVI, foi emitida uma emocionante entrevista à mãe de Rui Pedro, Filomena Teixeira.

À conversa com o apresentador, na sua própria casa, a progenitora do jovem começou por recordar como vive todos os dias 4 de março desde 1998:

“Acendo as minhas velas de maneira a comunicar com ele (…) estou sozinha, peço para ninguém me incomodar e revivo tudo o que passei com ele em solidão”, afirmou.

“Sinto me bem ao falar com ele”

Filomena Teixeira recordou o dia em que o filho desapareceu e ainda como tem sobrevivido ao longo destes anos, tendo já sido internada quatro vezes:

PUBLICIDADE

“Torturo-me a mim e torturo a minha família toda (…). Tive quatro internamentos (…) fui ao fundo do poço”, admitiu.

No final da conversa, e depois de se mostrar revoltada com a Polícia Judiciária, que, segundo a própria, não investigou convenientemente o caso, Filomena Teixeira abriu o coração a Manuel Luís Goucha.

“O Rui Pedro, para a polícia, estava morto em qualquer lado”

Admitiu que “a pouco e pouco” se está construir, confessando que sempre que pousa o olhar numa das fotos do filho que tem espalhadas pela casa sente “um amor inesgotável”.

PUBLICIDADE

“Eu amo-o até ao infinito, até à eternidade, sempre. Espero por ele até morrer só não queria morrer sem saber dele”, desabafou.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Goucha (@gouchatvi)

Adoro rádio, televisão, música e sobretudo notícias... Todos os dias trago-te os destaques da vida dos famosos...

COMENTÁRIOS

TRENDING