Segue-nos

Famosos

Liliana Campos recorda mãe nas redes sociais: “Descansa em paz meu amor mais querido…”

A apresentadora partilhou um poema e um texto emotivo nas redes sociais…

Publicado

em

Liliana Campos/Instagram

Esta quinta-feira, 03 de Janeiro, Liliana Campos recorreu às redes sociais para recordar a mãe, Zena Campos, que partiu no dia 02 de Janeiro de 2016.

Na sua página de Instagram, a apresentadora começou por lembrar a progenitora e as muitas saudades que sente:

“Gostava de vos conseguir falar sobre o privilégio de ter sido filha da melhor Mãe do Mundo. Mas não consigo… As Saudades são tantas , a Dor que as Saudades causam é tanta, que as palavras enrolam-se e tudo parece pouco…”, começou por escrever.

Na mesma publicação, e onde surge num momento ternurento com a mãe, Liliana deixou depois um poema muito especial para si:

“Partilho convosco um poema de alguém que conheceu muito bem a minha Mãe mais Querida, e a acompanhou nos últimos anos de vida, visitando-a sempre que podia ou que a Mãe pedia . Falo do Sr Padre Casimiro da Paróquia de Corroios, a quem eu serei eternamente grata por todo o conforto que nos deu, antes e depois da Mãe partir , mas principalmente por ter estado sempre presente e de sentir a Felicidade da Mãe sempre que via o Sr Padre ou sabia que a ia visitar. Este poema chegou-me às mãos há pouco tempo e marcou-nos muito.”

Depois de partilhar o poema, e com muita emoção à mistura, o rosto da SIC terminou:

“Mãezinha , 3 anos sem ti em mim, de forma a que eu te possa dar beijinhos , cheirar, apertar, rir, brincar, ouvir-te cantar, ver-te dançar , tocar a pele mais suave que alguma vez senti, ouvir chamar o meu nome, sentir o calor e o carinho de um abraço… Descansa em Paz meu Amor mais Querido , porque bem precisas 🙏🙏🙏”.

Confere o poema abaixo:

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Gostava de vos conseguir falar sobre o privilégio de ter sido filha da melhor Mãe do Mundo. Mas não consigo… As Saudades são tantas , a Dor que as Saudades causam é tanta, que as palavras enrolam-se e tudo parece pouco… No entanto partilho convosco um poema de alguém que conheceu muito bem a minha Mãe mais Querida, e a acompanhou nos últimos anos de vida, visitando-a sempre que podia ou que a Mãe pedia . Falo do Sr Padre Casimiro da Paróquia de Corroios, a quem eu serei eternamente grata por todo o conforto que nos deu, antes e depois da Mãe partir , mas principalmente por ter estado sempre presente e de sentir a Felicidade da Mãe sempre que via o Sr Padre ou sabia que a ia visitar. •Este poema chegou-me às mãos há pouco tempo e marcou-nos muito. • As mãos da Elizena, • Lá no topo de uma torre de marfim, Mora uma mãe disfarçada de mulher Cujas mãos são de algodão. As mãos de Elizena, Têm o próprio sol dentro delas E transfornam-se em candeias Quando não há ninguém a espreitar. Cheiram a alfazema, E ás vezes a jasmim, ou alecrim, Ou outro perfume qualquer. Às tantas até acho que sinto As mãos de Elizena tocando em mim. Deus ficou tão intrigado Com o conforto destas carícias, Quis tocar nestas mãos E levou-as para junto de si. Hoje as mãos de Elizena São um cachecol divino Onde o menino Jesus se aninha, O Espírito se aconchega, E o Pai se aquece. Afinal não eram de Elizena as mãos que eu via. Ela tinha-as pedido emprestado Ao próprio Criador E teve de as devolver. Tenho de agradecer a Elizena Tão precioso pedido, Não fora ela atrevida E em Deus nunca teria tocado.💜💜💜💜💜💜💜💜💜💜💜💜💜💜💜💜💜 Mãezinha , 3 anos sem ti em mim, de forma a que eu te possa dar beijinhos , cheirar, apertar, rir, brincar, ouvir-te cantar, ver-te dançar , tocar a pele mais suave que alguma vez senti, ouvir chamar o meu nome, sentir o calor e o carinho de um abraço… Descansa em Paz meu Amor mais Querido , porque bem precisas 🙏🙏🙏

Uma publicação partilhada por Liliana Campos (@lilianacamposoficial) a

Tenho 21 anos e sou formada em Comunicação. Apaixonada pelos media, acabei o curso e comecei a escrever aqui logo de seguida... Adoro rádio, televisão, música e sobretudo notícias... Todos os dias trago-te os destaques da vida dos famosos...

TRENDING