Segue-nos

Famosos

Laura Galvão recorda passado difícil: “Tentei o suícidio… duas vezes”

A atriz, de 30 anos, contou a sua história esta manhã no programa “Você na TV”…

Publicado

em

TVI/Site

Esta quinta-feira, 07 de Março, Laura Galvão foi uma das convidadas do programa “Você na TV”, na TVI.

A atriz, de 30 anos, revelou e partilhou com o público e apresentadores pormenores da sua infância:

“Eu fui obrigada a crescer rápido demais mas eu não me arrependo porque senão, eu acho que não era a pessoa que sou hoje..”, começou por dizer.

Laura saiu de casa aos 13 anos para viver com uma pessoa, que faz parte da sua família, e que ama, e explicou o porquê de ter tomado essa decisão:

“…Porque essa pessoa também merecia estar comigo e era isto que eu ouvia constantemente e também para agradar … porque até ser mãe, eu vivia um bocadinho para agradar os outros, sempre foi assim”, confessou.

No mesmo testemunho, a mãe de Índia garantiu que a sua saída custou muito à progenitora e lembrou depois como foi a adaptação a essa “nova vida”:

“Era obrigada a fazer desporto, portanto, tinha várias rotinas, obrigada a ter boas notas escolares e a ajudar em casa, fosse em que tarefa fosse..”, confidenciou.

Laura Galvão enumerou depois os vários trabalhos que foi ‘obrigada’ a fazer, admitindo que aos 13 anos já não brincava. No entanto confessou que, apesar de tudo, ainda ama a pessoa e inclusive, já a perdoou.

Visivelmente emocionada, a convidada de Maria e Goucha explicou qual foi o momento em que se apercebeu da violência psicológica a que estava a ser sujeita:

“Eu vou viver com essa pessoa com 13 anos, e que me tinha sido mostrado um lado dessa pessoa que eu descubro rapidamente que não existe, e quando o descubro eu tento sair e voltar para a minha mãe… é me negado”, revelou, acrescentando:

“Porque é me proibido o contacto com a minha mãe, as chamadas são em alta voz, seja para os meus irmãos, seja para a minha mãe”, disse, garantindo que até na escola era vigiada pela pessoa.

Sobre o pesadelo que a “menina” viveu na altura, a jovem revelou:

“Eu tentei fugir uma vez mas sem sucesso, portanto recorri aos vizinhos, que não me ajudaram (…) e voltei para casa e o controlo dobrou, consigo o contacto de uma tia minha que fala com a minha mãe, combinámos um ponto estratégico para nos encontrarmos e a hora, portanto tudo cronometrado, eu consigo fugir (…) entretanto a casa, a aldeia está rodeada por pinhal, e eu consigo esconder-me e esperar que o carro da minha mãe passe… e foi assim”.

Podes ver o excerto aqui.

Mais à frente, e na mesma entrevista, a jovem contou que, durante esse período de “cativeiro”, tentou pôr fim à própria vida:

“Foram duas vezes… Uma delas eu estava em casa a realizar as minhas tarefas e numa fase em que estou a arrumar o meu quarto, estava a lavar as janelas e decidi beber o líquido das janelas, fiquei mal …”, frisou, admitindo que foi “aí” que a progenitora ficou a saber de tudo.

Laura contou também que na altura, e ainda a viver com o individuo, teve apoio psicológico, no entanto, nunca “lhe valeu de nada”, uma vez que o profissional de saúde a tratar de si mantinha contacto com a pessoa em questão.

aqui.

Tenho 21 anos e sou formada em Comunicação. Apaixonada pelos media, acabei o curso e comecei a escrever aqui logo de seguida... Adoro rádio, televisão, música e sobretudo notícias... Todos os dias trago-te os destaques da vida dos famosos...

COMENTÁRIOS

Recomendamos




Recomendamos




TRENDING