Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Júlia Pinheiro ‘aventurou-se’ e foi ao cinema: “Fui arrastada pelo meu marido”

PUBLICIDADE

Bem humorada, Júlia Pinheiro confessa que por vontade sua não teria ido, mas no fim, valeu a pena…

Publicado

em

Por

Júlia Pinheiro / instagram

Júlia Pinheiro partilhou com os seus seguidores a sua noite de cinema com o marido. Divertida como sempre, a apresentadora das tardes na SIC revelou ter sido mais por insistência do marido do que por vontade sua.

PUBLICIDADE

“Fui ao cinema. Confesso que fui arrastada pelo meu marido: a vontade de frequentar sítios públicos neste contexto não é a mesma.”, começa por revelar.

Protegida, Júlia Pinheiro confessa que assistir ao filme de máscara pouco tem de confortável, mas o esforço terá valido a pena:

“Fui, de máscara colocada – sabendo, claro está, que o procedimento não é o mais confortável mas é fundamental e por isso o cumpro à regra. A verdade é que o filme, Ordem Moral, valeu todos os esforços”.

Na sua partilha, a apresentadora mostra-se de máscara e termina o post aconselhando os seguidores a irem ver o filme:

PUBLICIDADE

“Um bem haja ao esforço titânico do Mário Barroso em reproduzir e adaptar a história de Maria Adelaide. Enfim, a história é deliciosa. E o Mário Barroso, o realizador, soube dela aos 11 anos, quando o tio, que trabalhou no Diário de Notícias, lhe falou sobre a antiga proprietária do jornal que tinha fugido com o motorista, abdicando de toda a fortuna por amor. Há uns anos, voltou a lembrar-se dela. E o resultado está no cinema. Em bom!”

View this post on Instagram

Fui ao cinema. Confesso que fui arrastada pelo meu marido: a vontade de frequentar sítios públicos neste contexto não é a mesma. Mas fui, de máscara colocada – sabendo, claro está, que o procedimento não é o mais confortável mas é fundamental e por isso o cumpro à regra. A verdade é que o filme, Ordem Moral, valeu todos os esforços: antes de mais, um bem haja ao esforço titânico do Mário Barroso em reproduzir e adaptar a história de Maria Adelaide. Enfim, a história é deliciosa. E o Mário Barroso, o realizador, soube dela aos 11 anos, quando o tio, que trabalhou no Diário de Notícias, lhe falou sobre a antiga proprietária do jornal que tinha fugido com o motorista, abdicando de toda a fortuna por amor. Há uns anos, voltou a lembrar-se dela. E o resultado está no cinema. Em bom! Mais sobre o filme, no blogue Júlia :) 🎬🎬 Boa noite! https://julia.pt/2020/09/07/fui-ao-cinema-e-este-filme-vale-mesmo-a-pena-ver/

A post shared by Júlia Pinheiro Oficial (@oficialjuliapinheiro) on

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING