Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

João Soares recorda despedida de Maria João Abreu: “No último acorde, deu o último suspiro…”

PUBLICIDADE

Numa conversa arrepiante, João Soares abriu o coração sobre os últimos dias de vida de Maria João Abreu…

Publicado

em

Reprodução/Redes sociais

Esta terça-feira, dia 13 de julho, foi emitida a entrevista a João Soares e que foi conduzida por Júlia Pinheiro no programa ‘Júlia’ que, por estes dias, é apresentado por Bárbara Guimarães.

PUBLICIDADE

A dada altura da conversa, o músico começou por recordar alguns dos possíveis sinais de que a atriz se queixava: “A João queixava-se de dores de cabeça… desde que a conheço que ela tinha dores de cabeça. Podia ser um sintoma ou não. Ela cuidava primeiro dos outros e depois, se tivesse tempo, cuidava dela. Sim [as dores de cabeça andavam a inquietá-la], não o suficiente para ela ter feito alguma coisa mais cedo. Ela queixou-se para aí durante um mês ou um mês e tal…

Quando foi informado de que Maria João Abreu se tinha sentido mal nas gravações de ‘A Serra’, João Soares confessa: “Acontecem vários milagres com a João: rebenta o aneurisma, volta a si, plena das suas funções… ela é que deu todas as indicações ao médico da triagem, explicou tudo o que se tinha passado…“.

Ao fim de algumas intervenções, João foi informado por uma enfermeira que a sua mulher tinha sofrido uma hemorragia e foi aí que tudo mudou: “É aí que tenho pela primeira vez a noção da gravidade da situação. Quando ela me diz que nestes casos, existe 50% de probabilidade da pessoa sobreviver…“.

João Soares relata os vários momentos em que conversou com a atriz: “Ao início da noite falei com ela ao telefone: estava sonolenta mas consciente. Estava ainda com o efeito da anestesia, não estava assustada… Estive com ela, falei com ela, fiz uma videochamada para a mãe e para a irmã que ela pediu…“. “Informaram-nos também que este era um processo minuto a minuto e que não devíamos deitar foguetes, porque isto não é assim tão fácil…

PUBLICIDADE

Falámos com ela, ela mexia tudo, articulava bem… depois mandaram-nos embora que ela tinha repousado, isto era por volta das 16/17 da tarde. Por volta das 19/20, ligaram a dizer que ela tinha tido uma hemorragia e, a partir daí, não foi logo [que se perdeu a esperança], ainda se demorou uns dias [a encaixar o que ia acontecer]… Nós não acreditávamos [no que ia acontecer]“, explica o músico.

O momento da partida

Depois de vários dias em que o prognóstico da atriz era reservado, contrariamente ao que algumas notícias indicavam, João Soares faz um relato arrepiante do último dia de vida de Maria João Abreu.

Saiam às vezes notícias que ela estava melhor e nós a saber que isso é mentira e que as coisas não eram nada assim […] Se houve coisas que nos trouxe foi uma grande união, estivemos todos os dias no hospital“, afirma.

PUBLICIDADE

A João era uma pessoa muito espiritual e acreditava muito na espiritualidade da vida… eu sempre fui muito mais cético que ela nessas coisas, mas fui apanhando um bocadinho aqui, um bocadinho ali e este golpe faz-me acreditar que só pode ser isso… Ela está a fazer aquilo que ela faz melhor [cuidar] e que a fazia mais feliz“, acrescenta.

No dia anterior tinha pedido à enfermeira… já não sabíamos que a situação era irreversível. Pedi para tocar guitarra para ela e, nesse dia de manhã, como em todas as manhãs, estava preparado e era um bocadinho antes das 10h e liga-me uma enfermeira ‘se puder vir já venha porque a João já está a respirar com alguma dificuldade’… entrei no quarto, ainda consegui tocar umas músicas para ela, depois chegou o Ricardo e a Rita e a minha irmã… o Ricardo declamou um poema, perguntou se eu conseguia tocar uma música dos Pearl Jam que ela amava, tocámos e no último acorde, ela deu o último suspiro“, conclui.

Veja o vídeo aqui.

Escrevo sobre tudo e em qualquer circunstância. Movo-me pela vontade de contar histórias e adoro escrever sobre a televisão, os reality shows e os famosos, entre muitas outras coisas...

COMENTÁRIOS

TRENDING