Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

João Braga acusado de racismo e homofobia

PUBLICIDADE

“Se tivesse algum problema com pretos ou com gays já se teria dado conta ao longo de todos estes anos”, disse o fadista em sua defesa…

Publicado

em

Por

João Braga / facebook

O fadista português, João Braga, foi alvo este fim de semana no facebook de muitos comentários agressivos, após uma publicação que fez sobre a noite dos Óscares e o vencedor de melhor filme da edição deste ano, “Moonlight”

PUBLICIDADE

No “desabafo”, que mais tarde foi apagado da sua página, o fadista escreveu, “A distribuição dos Trumps – ‘Agora basta ser-se preto ou gay para ganhar Óscares’. 

Rapidamente o comentário, foi inundado de outros comentários de muitos internautas, que criticaram e, na maioria dos casos, ofendiam, João Braga.

O site flash.pt que falou com o fadista sobre o assunto, cita as suas palavras de defesa da situação em que se viu envolvido.

“Pus aquilo em tom irónico, sem ofender ninguém. Isto não ofende ninguém”, refere João ao site enquanto vai lendo alguns dos comentários mais ofensivos, “Há aqui um tipo que me chama racista e homofóbico. E diz que ‘se os filmes fossem sobre p****, touros e vinho Verde eu estava de pé a aplaudir’.

PUBLICIDADE

João Braga explicou as suas palavras dizendo que, “aquilo que se passou na madrugada dos Óscares foi uma coisa vergonhosa(…) Já o ano passado com aquela revolta do Spike Lee [actor que reclamou por não haver negros entre os nomeados para os Óscares] é uma coisa incompreensível. Não é por um gajo ser preto, tibetano ou chinês que merece mais ou menos receber um Óscar (…) o ponto disto tudo é aquela cruzada imbecil anti-Trump que se está a fazer nos Estados Unidos, desde que ele ganhou as eleições. Deixem o homem falar”.

Quanto ao facto de o estarem a acusar de racista e homofóbico, o fadista português diz ainda que “Se tivesse algum problema com pretos ou com gays já se teria dado conta ao longo de todos estes anos. Era só que me faltava chegar a esta idade [71 anos] e dar para ser racista. Nunca fui racista ao longo da vida. E homofóbico ainda menos, pois tive amigos e amigas que são gays. Se calhar, no mundo do espectáculo, corria o risco de ficar a cantar sozinho. Nunca tive esse problema. Não tenho nada a ver com o que as pessoas fazem na sua vida privada”.

A verdade é que mesmo depois de ter eliminado o comentário, os internautas não largam a sua página de facebook.

PUBLICIDADE

Mas não são apenas seguidores com o dedo a apontar, são também, e muitos os que defendem as palavras de João.

Desde 2005 que te conto, todos os dias, as histórias mais frescas sobre música, famosos e redes sociais... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para analeao@hiper.fm

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

COMENTÁRIOS

TRENDING