Segue-nos

Famosos

João Baptista fala pela primeira vez sobre as agressões de que foi alvo: “Estive a levar no focinho desmaiado”

O actor revela que ficou em estado critico e que os médicos recearam que pudesse ficar cego…

Publicado

em

João Baptista foi o convidado de Rui Unas no seu podcast Maluco Beleza e, claro está, a situação que ocorreu no final de Agosto, em que o actor foi atacado por um grupo de jovens nas ruas de Vila Franca de Xira, foi tema da conversa.

O actor ainda não tinha contado a sua versão dos factos, apenas fazendo um comunicado um dia após o sucedido, confirmando o que lhe tinha acontecido e que já estava a recuperar:

“Pois é. Como já sabem, não é esta a carinha laroca com que estou neste momento, 😜, nem tão pouco é o tipo de notícia que quero para mim. Se já não gosto de aparecer sem ser em trabalho, muito menos por causa deste tipo de acontecimento, que deixa quem me ama preocupado, e onde só prova a inconsciência e maldade com que alguma rapaziada vive hoje em dia. Provando assim que a inveja é pecado, e o respeito que é a base da vida, não existe ainda na essência deles…”

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Pois é. Como já sabem, não é esta a carinha laroca com que estou neste momento, 😜, nem tão pouco é o tipo de notícia que quero para mim. Se já não gosto de aparecer sem ser em trabalho, muito menos por causa deste tipo de acontecimento, que deixa quem me ama preocupado, e onde só prova a inconsciência e maldade com que alguma rapaziada vive hoje em dia. Provando assim que a inveja é pecado, e o respeito que é a base da vida, não existe ainda na essência deles. O que é triste, mas será feita justiça..ainda assim esta mensagem serve sim, para eu agradecer todo o apoio que tenho tido. Quero pedir desculpa a quem ainda não respondi mas realmente estou de repouso, e sei que compreendem isso..mas sabem que mais? Daqui a 1 semana estou novo e pronto para continuar a minha vida normalmente. Quero agradecer também ao quadro clínico do hospital de São José, nomeadamente médicos/as e enfermeiros/as, um dos quais é meu amigo e não me tem largado, ele sabe quem é, ás senhoras copeiras e assistentes operacionais, e pedir desculpa por deixar tanta gente preocupada. Agradeço também á minha família que como é óbvio tem sido o meu maior apoio, minha Rainha e meu Rei, meus Irmãos, minha esposa!! Quero agradecer ao meu agente também. Tenho muita sorte por os ter, sou muito abençoado e agradeço todos os dias a “alguém” mais forte que toma conta de nós, por isso. Agradeço de coração a quem me ajudou naquele momento épico pois eu estava sozinho e sem eles poderia ter acontecido o pior. Amo a vida, e estou aqui para continuar com ela da melhor forma, como tenho feito, na esperança de ser rodeado de bons seres humanos. Como também tem acontecido. Sim, existem seres humanos espectaculares. Um beijinho a todos e um até já. Calma!! Eu vou ficar bem!! 😘🙏🌹#calmagrossos #cuidemsempreunsdosoutros #semchoros #naogostas #adoro 🌹

Uma publicação partilhada por João Carlos Baptista (@joaobaptistaoficial) a

Na sua conversa com o actor e humorista, João conta que passou um mau bocado após o sucedido, e que nunca pensou que algum dia pudesse acontecer isso consigo:

“Andei mal psicologicamente, não foi só fisicamente, isto ainda me abala… cheguei ali aquele sitio comecei a chorar com nervos, nunca me tinha acontecido uma coisa daquela, sei lá traumatizado…” , explica sobre o momento em que passou pelo local onde tudo aconteceu.

João conta a gravidade do que lhe aconteceu: “Começaram, ‘ oh actor, oh actor, vá faz aí qualquer coisa’ como se eu fosse algum palhaço, meu… e eu expliquei, ‘ olha tu tens noção que não podes fazer isso?” começa por revelar, explicando que  não preciso mais nada para que caíssem em cima dele.

“Tentou-me dar um murro ainda me consegui desviar, tentou-me dar o segundo ainda me consegui desviar, já tinha o outro em cima de mim, e outro e outro, levei um tareão…”, começa por explicar.

João conta que conseguiu fugir, mas que foram todos atrás dele o apanharam e foi aí que o pior aconteceu:

” Consegui escapar, eles vieram todos apanharam-me, Rui eu fui asfixiado, eles desmaiaram-me, houve um que me agarrou por trás, com tanta força que eu perdi os sentidos. Eu tive a levar no focinho desmaiado”

O actor revela que ficou num estado muito critico e que os médicos recearam que pudesse ficar cego.

Ouve a entrevista aqui:

Desde 2005 que te conto, todos os dias, as histórias mais frescas sobre música, famosos e redes sociais... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para [email protected]

Famosos

Sofia Aparício recorda episódio de assédio sexual: “Agarrou-me pela cintura e puxou-me para ele…”

A atriz e modelo deu o seu testemunho e deixou uma mensagem importante a todas as mulheres…

Publicado

em

TVI/Site

Na passada sexta-feira, 15 de Fevereiro, Sofia Aparício marcou presença no Jornal das 8, da TVI, para falar sobre assédio sexual.

A atriz foi convidada por José Eduardo Moniz, juntamente com mais duas mulheres, para dar o seu testemunho enquanto vítima.

Depois de admitir terem sido “várias” as situações, a também modelo acrescentou depois:

Eu lembro-me de sentir sempre muita raiva e nojo. Nunca me cheguei a sentir-me humilhada, porque a verdade é que eu acabei sempre por resolver as situações naquela altura”, confessou.

Contando depois com mais pormenor como eram as situações, Sofia afirmou:

“Uma vez, uma pessoa que, hierarquicamente, estaria acima de mim, um diretor do projeto onde eu estava, agarrou-me pela cintura e puxou-me para ele. E como eu não gostava dele e como nunca lhe tinha dado azo ou abertura a isso…”, exemplificando depois: “Ou seja, não é porque eu estou assim vestida que eu estou a pedi-las…”.

O jornalista interpelou-a depois acerca de muitos homens acharem que a roupa, eventualmente, pode ter como objetivo gerar determinados tipos de apetites:

“Pois, não, não, não. Eu visto-me assim, porque eu tenho muito orgulho em ser mulher e gosto muito de me sentir feminina”, reforçou a atriz.

“E a liberdade dos outros acaba exatamente onde a minha começa. E a minha liberdade começa no meu corpo. E eu não admito que ninguém me toque sem a minha autorização. Mas isto acontecia-me mesmo em criança, no metro, em hora de ponta”, lembrou depois, acrescentando: “O assédio sexual, pelo menos na minha geração. Acho que a sociedade está a evoluir, de maneira que as pessoas têm mais respeito umas pelas outras e eu acho que a minha sobrinha já não passou por isso, felizmente. Mas eu lembro-me que deixei de andar de transportes públicos por causa disso, porque era apalpada, não sei dizer de outra maneira…

Confrontada depois com a pergunta: “Como é que resolvia essas situações?”, Sofia Aparício contou:

“Na realidade nunca pensei queixar-me, porque eu resolvia as situações. Duas vezes, dei um estalo, outra vez dei um empurrão e fechei a porta…”.

“Se eu não dou abertura àquela pessoa, se eu não dou confiança, eu não admito, só porque essa pessoa é meu superior hierárquico. Onde eu trabalho não há bem superiores hierárquicos: há o chefes de produção, há os diretores de projeto, mas, pronto, alguém que me poderia contratar e que várias vezes, pelo menos duas vezes, deixei de ser contratada por causa disso. Fui prejudicada profissionalmente, sim…“, admitiu.

A atriz terminou depois: “(…) Eu via, na altura, que aquilo que aquelas pessoas faziam comigo faziam também com outras pessoas que alinhavam. Eu não sei de histórias de pessoas que tenham alinhado obrigadas”.

Vê o video na íntegra aqui.

Continuar a ler

TRENDING