Segue-nos
PUBLICIDADE

Televisão

Joana Marques sobre ‘Hell’s Kitchen’: “Não é um restaurante real. Se fosse só abria lá para o fim de abril…”

PUBLICIDADE

Na rubrica ‘Extremamente Desagradável’ na Rádio Renascença, Joana Marques analisou a estreia do ‘Hell’s Kitchen’…

Publicado

em

Rádio Renascença/Youtube e SIC/Instagram

No passado domingo, a SIC estreou o ‘Hell’s Kitchen’ apresentado por Ljubomir Stanisic e onde 16 concorrentes terão de passar duras e exigentes provas com vista a ambicionar chegar o mais longe possível e vencer o programa de culinária.

PUBLICIDADE

A estreia do programa e a consequente prestação do chef jugoslavo foi analisado por Joana Marques na rubrica ‘Extremamente Desagradável’ na Rádio Renascença: “A vida não anda nada fácil para quem concorre a programas de talentos na televisão portuguesa. Enquanto que na TVI quem vai cantar vê a atenção roubada por 100 jurados, na SIC quem vai cozinhar é abalroado por um único chef, chega e sobra“, referiu.

Eu saúdo este lado empreendedor da SIC, que no ano em que fecham centenas, senão mesmo milhares de restaurantes, resolveu abrir um. Os canais de televisão parece que andam numa de fazer pirraça aos portugueses: não podem ir a concertos, nós na TVI podemos. Não podem ir jantar fora, nós na SIC vamos todos os domingos“, acrescentou a radista, utilizando o seu tom e estilo humorísticos.

É o mais exclusivo [restaurante], no sentido em que nenhum outro está autorizado a abrir… Ljubomir passou do ‘Pesadelo na Cozinha’, um projeto que servia para fechar restaurantes numa fase em que a economia estava saudável e se recomendava, para este ‘Hell’s Kitchen’, que abre um restaurante quando está tudo a passar fome“, prosseguiu.

Ao emitir um trecho em que a voz off do programa anunciava que o restaurante do ‘Hell’s Kitchen’ era real, Joana Marques respondeu prontamente: “Não é um restaurante real. Se fosse só abria lá para o fim de abril. Aliás, se fosse real, tinha de ter aqueles estafetas da Uber para levar a comida em caixinhas de cartão até nossa casa, onde chega já meio fria…“.

PUBLICIDADE

Ao analisar a mecânica do programa, especialmente o facto dos homens e das mulheres constituírem duas equipas, a radialista afirmou: “Quem achava que ia ver um programa ultramoderno também se enganou. Estão formadas as equipas do Hell’s Kitchen Portugal 1996. Hoje em dia já não há muita pachorra para estas guerras dos sexos, é uma coisa meio antiquada…“.

Por fim, e ao analisar algumas das afirmações mais polémicas do chef Ljubomir, em que este foi criticado de sexismo, a radialista estabeleceu várias analogias: “Aquilo é um concurso para chef de cozinha ou é uma iniciativa da revista ‘Donas de Casa’? Nos anos 60, isto era muito forte, bons velhos tempos. Havia vários concursos, havia quem bordava melhor e etc. Pena não terem convidado uma destas senhoras, já veterana, para bordar a boca ao Ljubomir“.

Veja o vídeo aqui:

PUBLICIDADE

Escrevo sobre tudo e em qualquer circunstância. Movo-me pela vontade de contar histórias e adoro escrever sobre a televisão, os reality shows e os famosos, entre muitas outras coisas...

COMENTÁRIOS

TRENDING