Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Insolvente? Flávio Furtado ‘arrasa’ jornalista após telefonema: “Ligou-me a dizer que descobriu um podre meu…”

Flávio Furtado colocou ‘os pontos nos i’s’ em direto no programa ‘TVI Extra’…

Publicado

em

Por

Insolvente? Flávio Furtado ‘arrasa’ jornalista após telefonema: “Ligou-me a dizer que descobriu um podre meu…”
TVI

Flávio Furtado iniciou o programa ‘TVI Extra’ desta quarta-feira, 24 de agosto, com um esclarecimento. Em direto, o anfitrião do programa de late night da TVI explicou que recebeu um telefonema de uma jornalista de uma revista dando conta daquilo que lhe foi dito.

O comunicador explicou que recebeu várias chamadas e, depois de muita insistência, decidiu devolver o telefonema: “Hoje vou dar um exclusivo, um exclusivo para lixar um exclusivo”, começou por dizer.“Hoje, há uma moça que me liga daquela revista que eu adoro e eu não vou dizer o nome, ligaram-me de manhã várias vezes e mandaram mensagem ‘Flávio, se puder ligue-nos, precisava muito de falar consigo, é urgente’. Eu, que não sou assim tão má pessoa, e liguei de volta”, continuou.

PUBLICIDADE

Flávio Furtado partilhou que a pessoa em questão o informou que “tinha descoberto um podre” sobre si, deixando uma ressalva antes mesmo de colocar os ‘pontos nos i’s’.

“Para quem não me conhece, eu sou a pessoa  mais bem resolvida deste mundo, não há assunto sobre a minha vida e a história da minha vida que eu tenha problemas em falar. Eu falo sobre tudo, há coisas que não abordo como a minha vida familiar, com quem vivo, eu não falo mas se me perguntarem eu respondo”, esclareceu.

“Eu não tenho nada a esconder e não me envergonho de nada”

O apresentador do ‘TVI Extra’ explicou então que, “há 15, 16 anos”, criou uma empresa com a pessoa com quem tinha uma relação à época e que, devido à crise “as coisas complicaram-se”.

PUBLICIDADE

“(…) Abrimos lojas em 5 centros comerciais e quando foi a crise do subprime (em 2007) as coisas complicaram-se e nós tivemos de encerrar algumas dessas lojas e depois acabamos por decidir encerrar todas as lojas. Por indicação de um advogado, que é o doutor Guilherme Nabais, ele aconselhou fazermos insolvência e então tivemos que abrir insolvência”, deu conta.

Flávio Furtado sublinhou que o processo não prejudicou ninguém e acabou por ficar resolvido: “Há coisas que nunca prescrevem ou expiram ou lá como se chama como dividas à segurança social e às finanças, reverte sempre para os sócios gerentes e foi um processo que, se tivesse que prejudicar alguém, só me prejudicava a mim jamais prejudicaria outras pessoas. Eu só me envergonho daquilo que fiz na vida que possa ter prejudicado outras pessoas. Ora, ao longo do tempo em que decorreu a insolvência, nós pagamos aquilo que devíamos e não ficámos a dever nada a ninguém até porque à segurança social e às finanças não se deve e às vezes quando as pessoas recorrem à insolvência para poderem ficar com as coisas mais facilitadas e, naquele período de tempo, tentarem organizar a sua vida. Isto foi há muito tempo, vocês já descobriram tarde”, informou.

No final, Flávio Furtado deixou alguns ‘recados’ às pessoas por detrás da publicação, realçando que não se envergonha deste episódio

“(…) Para a próxima se quiserem saber podres- como vocês se orgulham de dizer- sobre o Flávio, telefonem-me, eu sei coisas maravilhosas e deliciosas sobre mim. (…) A coisa aconteceu, resolveu-se, a minha vida continuou e aposto que essa pessoa que me ligou, mesmo sem ter tido empresas e mesmo sem ter tido necessidade de recorrer à insolvência a vida dela continua pior que a minha. Não é o que eu lhe desejo, até porque eu não desejo mal a ninguém, que há pessoas que só pelo facto de terem nascido é um grande castigo”.

Insolvente? Flávio Furtado ‘arrasa’ jornalista após telefonema: “Ligou-me a dizer que descobriu um podre meu…”

TRENDING