Segue-nos
PUBLICIDADE

Animais

Husky viveu 15 anos na rua, acorrentada. Agora está tão diferente…

PUBLICIDADE

Publicado

em

Esta cadela husky, de 15 anos de idade nunca esteve dentro de uma casa. Em vez disso, ela passou toda a vida acorrentada à porta da casa dos antigos donos, como conta o The Dodo.

PUBLICIDADE

Em fevereiro, um grupo de trabalhadores da construção foram de emergência a uma propriedade em Nova Filadélfia, Pensilvânia, depois de um telhado ter colapsado numa casa em ruínas.

Enquanto estavam lá, os trabalhadores notaram um velho cão, preso a uma corrente pesada.

PUBLICIDADE

Na Pensilvânia é ilegal manter um cão acorrentado na rua por mais de nove horas por dia, graças a um novo regulamento de bem-estar animal, que entrou em vigor no ano passado.

Se estiver frio, um cachorro só pode ser acorrentado por um máximo de 30 minutos. Um cão também não pode ser acorrentado numa área coberta de resíduos.

PUBLICIDADE

Os proprietários desta cadela husky estavam a quebrar todas as regras. Estava frio lá fora e o chão estava coberto de neve. Embora houvesse uma pequena casa de cão, ela não tinha abrigo adequado.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

A pior parte foi que a cadela, cujo nome é Cloud, foi mantida acorrentada o tempo todo. Na verdade, ela provavelmente passou toda a vida naquela situação.

Os trabalhadores de resgate da Hillside SPCA, uma organização de bem-estar animal chegaram o mais rápido possível ao local depois de serem alertados. Quando explicaram aos proprietários que estavam a infringir a lei, os proprietários concordaram em entregar a cadela.

A equipa de resgate conseguiu levar Cloud para o abrigo, onde um veterinário a examinou. Na parte traseira encontraram um tumor, mas com base na sua idade, o veterinário não achou que era seguro operar. Descobriram ainda que Cloud era surda.

A cadela estava num caos. O carinho que recebeu até ali, na sua vida, tinha sido praticamente nenhum.

Uma responsável pelo abrigo decidiu levar a cadela para casa, para que tivesse estímulos por parte de mais pessoas.

“Ele não interagiu conosco, e se tentassemos ir até ela, simplesmente escondia-se num canto”, disse Garret.

Em vez de forçar Cloud a sair, Garrett deixou-a sozinha por um tempo, e isso parece ter resultado.

“Eu estava na minha lavandaria e, de repente, senti o pequeno deslize de uma pata no meu pé”, disse Garrett.

“Olhei para baixo, e ela estava a saltar para mim para. Sentei-me e comecei a acariciá-la, e ela começou dar-me beijos e, a qualquer hora que eu parasse, ele passava a pata novamente, como que a pedir mais”.

Cloud tornou-se um cão mais amigável e mais relaxado. “Era como se ela tivesse percebido que éramos amigáveis ​​e seguros”, disse Garret.

“Todos os dias a partir desse ponto, ela ficou melhor…”

Apaixonado por rádio e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web... Podes ajudar a melhorar este artigo, enviando um email para pedrolopes@hiper.fm

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

COMENTÁRIOS

TRENDING