Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Filho de José Castelo Branco conta como “aceitou” o pai: “Eu não percebia muito bem o que ele era…”

PUBLICIDADE

Guilherme Castelo Branco ‘abriu o coração’ e revelou que, na sua adolescência, sentia “revolta” ao ver o pai ser gozado…

Publicado

em

Guilherme Castelo Branco/Instagram

Guilherme, o filho de José Castelo Branco, esteve esta quinta-feira, 21 de maio, à conversa com Cristina Ferreira no seu programa, numa entrevista exclusiva e rara.

PUBLICIDADE

O jovem começou por admitir que não tem memórias dos pais juntos, uma vez que ambos se separaram quando tinha dois anos, e ainda que, em criança, não tinha relação com José Castelo Branco.

Guilherme contou que, mais tarde, começou a ter contacto com o progenitor, a compreender melhor a sua forma de estar na vida e com isso desenvolveu depois uma grande cumplicidade, que se mantém até aos dias de hoje:

“Ao longo do meu crescimento, eu não percebia muito bem o que o meu pai era mas depois ele foi-me explicando”, admitiu.

Perante as críticas que ia ouvindo de outras pessoas, Guilherme confessou que se sentia “revoltado”, revelando que nunca sentiu vergonha do pai: “Não sentia vergonha, eu sentia era revolta: porque é que eles ofendem, se eles não o conhecem? pensava eu”.

PUBLICIDADE

Guilherme recordou também a primeira vez que viu o pai vestido de mulher, admitindo que, na altura, sentiu que isso iria ter repercussões para si:

“Quando apareceu vestido de mulher, eu fiquei chateado com ele, não por ele estar vestido de mulher mas porque eu sabia que aquilo ia ter repercussões para mim… efetivamente aconteceu, e eu não lhe falei durante dois meses”.

O filho do socialite contou que houve uma mudança a partir da participação do pai na “Quinta das Celebridades”, explicando que a partir de então não mais foi gozado pelos colegas e amigos mas sim, confrontado com aproximações por ser filho de uma figura pública.

“Tive que aprender o que são amigos verdadeiros muito cedo… as pessoas aproximavam-se muito”.

PUBLICIDADE

Considerou também que o facto de lidar muito cedo com a “normalidade” do pai o fez tornar-se numa pessoa muito mais flexível, considerando isso um ponto positivo nesta situação:

“Eu hoje aprendo a aceitar as diferenças dos outros, acho que tenho um poder de encaixe muito maior que a maior parte das pessoas”.

No final da conversa, Guilherme admitiu que tem uma relação muito boa com José Castelo Branco e tudo isso se deveu ao facto de ter existido sempre “amor” entre ambos.

Vê aqui a conversa na íntegra.

PUBLICIDADE

Adoro rádio, televisão, música e sobretudo notícias... Todos os dias trago-te os destaques da vida dos famosos...

Recomendamos

COMENTÁRIOS

TRENDING