Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Fadista criticado por cantar em jantar de André Ventura dá resposta: “Poder cantar […] sabe a liberdade…”

PUBLICIDADE

“Poder cantar, mais do que nos colocar o pão da mesa, sabe a liberdade!”, declarou o fadista…

Publicado

em

Por

Reproduções/Redes sociais

O fadista Gustavo Pinto Basto, que atuou num jantar promovido pela candidatura de André Ventura às Eleições Presidenciais, deu agora resposta às críticas de que foi alvo nas redes sociais.

PUBLICIDADE

Entre os críticos conta-se o apresentador da RTP José Carlos Malato, que recorreu ao Instagram para partilhar através das “stories” da sua conta naquela rede social uma notícia que relatava a atuação do fadista Gustavo Pinto Basto no jantar onde esteve também presente Marine Le Pen, e na legenda escreveu: “Triste fado.”

O fadista recorreu ontem às redes sociais para reagir às críticas, revelando que foi contratado para cantar no referido jantar, e que sempre estará recetivo qualquer convite desde que a sua “legalidade esteja consagrada na lei”.

“Nestes meus quase 10 anos de carreira sempre fui respeitador, afável e correto, sempre repudiei a violência, a delapidação e o despotismo e sempre fui generoso na prática do bem, pelo que, apesar de ser duro e triste quando não existe reciprocidade, é de salientar o meu alento, apreço e carinho a todas as pessoas que são coniventes com os meus valores e que amistosa e manifestamente me apoiam”, começa por escrever.

“A minha postura, como profissional do fado, não tem nem nunca teve conotação ideológica, política, partidária, clubística, religiosa, sexual, racial, social ou económica – tomando como meus os valores da Constituição da República Portuguesa”, pode ler-se ainda.

PUBLICIDADE

“Numa fase em que todos nós, profissionais da indústria da música, artes e espetáculos, estamos a passar uma fase complicada, onde muitos viram os seus rendimentos anuais com quebras de 70% ou 80%, alguns de nós sem um único espetáculo efetuado em 2020 – poder cantar, mais do que nos colocar o pão da mesa, sabe a liberdade! E é essa mesma liberdade que nos inspira a fazer bem o nosso trabalho, que é CANTAR”, declarou Gustavo Pinto Basto.

“Sempre estive, estou e estarei recetivo a qualquer convite que surja, desde que a sua legalidade esteja consagrada na lei”, conclui o fadista.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por GUSTAVO (@gustavo.fado)

COMENTÁRIOS

TRENDING