Segue-nos

Familia

Esta bebé estava a lutar pela vida, a enfermeira colocou-a junto da irmã gémea e um “milagre” aconteceu!

Publicado

em

Há 20 anos eram pouco comuns as histórias de bebés prematuros internados na unidade de cuidados intensivos neo-natais e, muito menos, se tivessem que partilhar uma incubadora. Na altura, a comunidade médica via estes bebés como seres demasiado frágeis e delicados, confiando-lhes poucas hipóteses de sobrevivência.

Mas uma enfermeira, quase sem querer, mudou-lhes o rumo… E o destino!

Decorria o ano de 1995 quando as filhas de Paul Jackson nasceram 12 semanas antes do tempo, em Worcester, em Massachussetts, nos Estados Unidos. Apesar de ter sido avisado de que, rapidamente, tudo poderia mudar, as gémeas pareciam estar bem de saúde, e estáveis.

Contudo, três semanas mais tarde, o mais temido dos cenários confirma-se e uma das gémeas começa com problemas de saúde a lutar pela vida… Com bastante dificuldade em respirar, a tensão arterial subiu, o nível de oxigénio começou a descer e a menina começou, até, a ficar azul…

Um das enfermeiras da unidade de cuidados intensivos neo-natais, Gayle Kasparian, teve uma ideia de fazer algo inovador, que estava a ser praticado, apenas, na Europa, e sem qualquer tipo de garantias nos Estados Unidos…

Sugeriu, então, que se colocasse a irmã mais forte, Kyrie, junto da irmã que lutava pela vida, Brielle, dentro da incubadora. O resultado não podia ser melhor! Um verdadeiro milagre!

Em pequenos segundos, Kyrie colocou o seu pequeno bracinho em torno de Brielle, que lutava pela vida e que, num ápice, começou a estabilizar….

A sua tensão arterial e a sua respiração rapidamente voltaram ao normal! O doce momento fez história quando um fotógrafo – que, por mero acaso, se encontrava no hospital, registou o terno abraço das duas irmãs…

A imagem mágica, que mostrou o poderoso poder do toque, ficou conhecida como ‘O abraço de resgate’ e apareceu em revistas conceituadas, como a Life, ou a Reader’s Digest.

Se os médicos não tivessem permitido que esta enfermeira colocasse em prática uma ideia tão inovadora para a altura, de colocar a irmã mais forte junto da que estava mais fraca, não tinham descoberto os benefícios do contacto físico.

Hoje, a técnica é usada em prematuros a partir das 23 semanas e é designada de ‘Kangoroo Care’.

Hoje, as gémeas estão bem de saúde, graças à sua irreverência e à sua ciragem que mudou aliás, para sempre a forma como os prematuros são hoje cuidados…

TRENDING