Segue-nos

Vida

Ela escreveu o seu próprio obituário, e todos devemos ler e partilhar

PUBLICIDADE

Publicado

em

Ela escreveu o seu próprio obituário, e todos devemos ler e partilhar

Para a maioria de nós, a morte é um pensamento assustador. Tentamos evitar pensar nisso a todo custo. Mas as pessoas com doenças terminais não de podem dar a esse luxo.

PUBLICIDADE

Sonia Todd foi diagnosticada com uma forma terminal de cancro. Ela sabia que a morte estava a chegar, e por isso ela fez algo um pouco diferente: escreveu o seu próprio obituário. E as suas palavras são verdadeiramente inspiradoras.

PUBLICIDADE

“O meu nome é Sonia Todd, e eu morri de cancro aos 39 anos. Eu decidi escrever o meu próprio obituário, porque eles são geralmente escritos de forma desinteressante. Família ou amigos reúnem-se, e listam cada realização, do berço à sepultura, num formato de linha do tempo, ou tentam criar uma última estrofe poética sobre a vida de alguém, que é tão brilhante poderíamos pensar que o falecido tinha sido a personificação viva de uma divindade.”

“A verdade, ou a minha versão dela, é a seguinte: Eu apenas tentei fazer o melhor que pude. Às vezes consegui, mas na maioria das vezes falhei. Mas… eu tentei! Apesar de todos os meus comentários loucos, piadas ou reclamações, eu realmente amei as pessoas.”

“A única coisa que me separa de qualquer outra pessoa é o tipo de pecado em que cada um de nós participou. Nem sempre fiz ou disse a coisa certa, e no final da vida, essas são as coisas que realmente lamento: as pequenas coisas simples que ferem outras pessoas.”

PUBLICIDADE

“Algumas pessoas disseram-me que escrever o meu próprio obituário era mórbido, mas eu acho que é ótimo, porque eu tenho uma chance de dizer obrigado a todas as pessoas que me ajudaram ao longo do caminho. Aqueles que me amaram, me ajudaram, cuidaram de mim , riram comigo, e me ensinaram as coisas para que eu pudesse ter uma vida feliz e maravilhosa.”

“Fui abençoada por ter conhecido todos voçês, e isso é o que fez a minha vida valer a pena. Se gostas de mim, e gostarias de fazer algo em honra de minha memória, faz voluntariado numa escola, igreja ou biblioteca. Escreve uma carta para alguém, e diz-lhes como eles tiveram um efeito positivo na tua vida. Se fumas: pára. Se conduzes e bebes: pára. Desliga o telefone e levar uma criança a comer um gelado e falar com ela sobre as suas esperanças e sonhos. Perdoa alguém que não merece. Pára em todas os lojinhas de brincar feitas por crianças, e gaba os seus produtos. Faz alguém sorrir.

Apaixonado por rádio, notícias e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web...

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

COMENTÁRIOS

TRENDING

v