Segue-nos
PUBLICIDADE

Famosos

Diogo Martins recorda a mãe: “Todos os dias penso nela…”

PUBLICIDADE

A mãe do actor morreu em dezembro de forma inesperada

Publicado

em

Diogo Martins / Instagram

Poucos dias antes do Natal de 2018, Diogo Martins perdeu a mãe que morreu de forma inesperada.

PUBLICIDADE

Cerca de 6 meses depois desse acontecimento triste, o actor recordou tudo em conversa com Cristina Ferreira, nas manhãs da SIC, onde também falou da sua carreira de actor.

Embora já não vivesse com os pais, Diogo era presença assídua na casa que o viu nascer. No dia em que recebeu a notícia estava em gravações da novela Alma e Coração, tendo recebido um telefonema do irmão mas acabou por ser o ator e amigo, Afonso Pimentel, a atender a chamada. “Ele não precisou de me dizer nada, eu percebi”, afirmou.

Diogo Martins revela ainda que esteve com a mãe dois dias antes de tudo acontecer. “Estive com ela dois dias antes e não me arrependo nada. Mandou-me uma mensagem no domingo para ir almoçar com eles [os pais]. Eu sinto que ela estava realmente em paz num momento muito feliz. Ambicionava muito ser avó e o meu irmão deu-lhe essa sorte. Conheceu o neto.”

Luísa Martins tinha 59 anos quando perdeu a vida de forma inesperada. Ao receber a notícia, Diogo não sabia o que fazer ou pensar. “Eu estive perto de uma semana assim [em anestesia]. Não acreditava, achava que tudo aquilo não me estava a acontecer a mim, era um sonho que eu estava a ver…É muito complicado. Nunca me vai sair do pensamento. Todos os dias penso nela.

PUBLICIDADE

Poucos dias após a morte da mãe, Diogo mudou-se novamente para casa dos pais para estar mais perto da família nestes primeiros momentos mais complicados após a perda de um familiar.

Sou jornalista desde sempre, diria. Comecei na rádio, no tempo em que ‘explodiram’ as rádios locais. Mais tarde, o ‘bichinho’ do jornalismo regressou e eu voltei, desta vez para as revistas. Trabalhei 11 anos na Media Capital, na revista Lux. Gosto de artistas: actores, actrizes, cantores, gente da televisão… E gosto de escrever sobre eles, de conhecer o seu outro lado. Sou jornalista de formação, tenho a Carteira de Jornalista desde 1993 e isto é o que faço e farei. Para o resto da vida. Provavelmente.

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

COMENTÁRIOS

TRENDING