Segue-nos

Mundo

Deputado defende mutilação genital feminina em nome da “harmonia no lar”

PUBLICIDADE

Segundo Elhamy Agina, essa é a única forma de garantir a harmonia nos lares do país. O caso está a indignar o mundo.

Publicado

em

Deputado defende mutilação genital feminina em nome da “harmonia no lar”

Um deputado do Egipto defende que “os homens egípcios são sexualmente fracos” e que, por isso, as mulheres devem continuar a ser sujeitas à mutilação genital.

PUBLICIDADE

Segundo Elhamy Agina, essa é a única forma de garantir a harmonia nos lares do país. O caso está a indignar o mundo.

O deputado defende que as mulheres devem ter “menos apetite sexual” porque, segundo ele, têm muito, e também porque “o sexo fraco” está muito acima dos homens no que diz respeito aos apetites sexuais

“Nós somos um povo em que os homens sofrem de fraqueza sexual, o que é evidente porque o Egito é um dos países que mais consome estimulantes sexuais, que apenas os fracos consomem”, afirmou Agina, segundo o site de notícias locais Egyptian Streets.

Para este deputado não há melhor remédio do que o corte total, ou parcial, dos órgãos genitais externos femininos, o que condiciona e inibe o prazer sexual nas mulheres.

PUBLICIDADE

A mutilação genital feminina é uma prática ainda em uso em vários países do mundo, na maioria dos casos por razões culturais.

O Egipto é um dos países que mais pratica a mutilação genital feminina, mesmo depois de ter sido proibida em 2008.

Apaixonado por rádio, notícias e redes sociais, trago-te todos os dias as histórias mais inspiradoras que encontro na web...

Clica para comentar

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

COMENTÁRIOS

TRENDING

v